twitter
RSS

Não brinque com fogo - John Verdon

>> sexta-feira, 16 de agosto de 2013



Era um sussurro muito próximo a ele, um murmúrio áspero e sibilante. 
Parecia um gato furioso.
– Não acorde o diabo. 
Pág. 115


Não brinque com fogo é o terceiro livro protagonizado pelo ex-detetive Dave Gurney. E ele é meio azarado; depois que se aposentou, todos os casos que pegou como consultor quase o levaram à morte. Nesse, ele está em reabilitação, depois dos problemas que teve em Feche bom os olhos. Dave é um cara metódico e como Poirot (famoso personagem de Agatha Christie) ele costuma trabalhar a massa cinzenta, e enquanto não concordar com uma cena, ele investiga, raciocina, até que todos os buracos sejam fechados, só assim ele se conforma com os fatos. Ele costuma dizer que foi isso que o levou ao sucesso como detetive: uma objetividade fria e rigorosa.

A nova consultoria parece ser algo bem fácil. E é um favor para uma antiga amiga. Ele irá dar consultoria para a filha dela (Kim) e, também, dar uma verificada em como ela anda se saindo; a relação dela com o namorado é complicada... Ou seja, a mãe não confia na filha sozinha, morando longe. Como é algo relativamente fácil, ele aceita. E os problemas começam.

Kim, está fazendo um documentário sobre um serial killer, que matou 6 pessoas no ano de 2000 e nunca foi preso. O documentário se chama: Os filhos do assassinato, e é sobre os parentes das vítimas.

- Não é a vítima que acorda numa cama vazia, numa casa vazia. Não é ela que sonha ainda estar viva e acorda com a dor de perceber que não é verdade. Não é ele que sente a fúria repugnante, o sofrimento causado por sua morte. Não é ela que tem que ver a cadeira vazia junto à mesa, ouvir sons que parecem sua voz. Não é ela que vê o armário cheio de roupas... – A voz de Kim estava ficando rouca. Ela pigarreou. – Não é ela que sente a agonia de perder a coisa mais importante de sua vida.
Pág. 24

Ela começa a entrevistar os parentes das vítimas de O Bom Pastor e isso foi como mexer numa casa de maribondos. Um a um, eles começam a morrer. Kim começa a receber cartas ameaçadoras, alguém invade sua casa, queimam o celeiro de Dave, e aí que ele fica retado. RETADO. E começa a investigar a fundo. Ninguém pode chegar até sua casa, queimar seu celeiro e sair impune. Ele pode até não saber quem é O Bom Pastor, mas irá armar uma armadilha na qual ele não poderá escapar. 

Não brinque com fogo, de John Verdon (Arqueiro, 400 páginas, R$ 29,90) é eletrizante. O começo é calmo e à medida que a leitura flui, o ritmo aumenta. Junto com Dave, o leitor analisa as pistas, questiona os fatos e tenta juntar os dados para descobrir quem é o psicopata. É super legal! E o final... Ah, esse é digno de um filme de Hollywood. Eu gostei, achei que foi um pouco demais, mas foi super bacana a sacada que o autor arrumou para salvar a situação.

Recomendo!


Série Dave Gurney:
1. Eu sei o que você está pensando
2. Feche bem os olhos
3. Não brinque com fogo

Photobucket
PhotobucketRSS/Feed - Receba automaticamente todos os artigos deste blog. Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim. Muito Obrigada pela visita, e te espero no próximo post!

Arquivo

Experimente!

Link-me

Creative Commons License
Menina da Bahia licenciada sob uma Licença Creative Commons

  © Menina da Bahia - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL