twitter
RSS

O prazer mais sombrio - Gena Showalter

>> segunda-feira, 13 de setembro de 2010



Eles roubaram e abriram dimOuniak, a caixa sagrada de Pandora, 
liberando uma horda de demônios no mundo. Esse foi o grande erro. 
Como punição, os deuses decretaram que cada um dos doze guerreiros
abrigaria dentro de si um demônio...
Assim nasceram os
Senhores do Mundo Subterrâneo.


Reyes – Guardião da dor
Sabin - Guardião da dúvida
Aeron – Guardião da ira
Gideon - Guardião da mentira
Torin – Guardião da doença
Paris – Guardião da luxúria
Kane - Guardião do desatre
Strider - Guardião da derrota
Cameon - Guardião da infelicidade
Amun - Guardião dos segredos



Reyes tinha um companheiro constante. Seu demônio, Dor. Reyes escutava vozes. O sussurro tentador que sempre ressoava em sua mente, a entidade escura que sempre desejava um mal inqualificável. A força sobrenatural contra a qual lutava cada minuto de cada maldito dia.

Mas então ele a viu. E toda sua vida mudou.
Ele era a escuridão, ela era a luz. Ele era a angústia, ela era a inocência. Ele era a pessoa equivocada para ela em todos os sentidos, mas mesmo assim, quando a olhava, parecia que tudo daria certo...
Desejava aquela mulher mais do que desejava que dessem uma martelada na sua cabeça. E para Dor, aquilo era muito.

 Danika estava fugindo de Aeron, demônio da ira e, conseqüentemente, de todos os outros demônios. Mas em seus sonhos sempre via Reyes e se recordava de como ele a salvara certa vez.

É, então seqüestrada, novamente, pelos caçadores e Reyes ressurge e a resgata. Sua mente está confusa: como um demônio imbatível pode ser tão doce ? Uma relação entre humano e demônio jamais daria certo, até porque Reyes, precisa de dor para sentir prazer. Sexo com ele teria que ser na base  do sadomasoquismo. Nem toda mulher suportaria isso. 

Reyes gemeu e agarrou a si mesmo com toda a força que pôde enquanto se satisfazia. Com a outra mão agarrou a adaga e apoiou a ponta contra a coxa. Com força, afundou a lâmina na carne. A pele se rasgou e brotou o sangue. Seguiu afundando a faca na perna e atravessou uma veia.
“Não é suficiente. Não é”.
Girou o pulso e afundou a faca em seu fêmur. Jogou a cabeça para trás e rugiu ao sentir aquela deliciosa embriaguez. O prazer golpeou em todo seu corpo, uma droga, outro demônio. “um pouco mais”.
Continuou se tocando. Tinha a mão escorregadia pelo sangue. Moveu os quadris e continuou girando a faca. Sentiu outra onda de dor, de prazer.
E se não tivesse necessidade de sentir dor? E se Danika estivesse ali, lhe sugando com a boca?
Possivelmente pudesse tomá-lo na boca enquanto ele lambia a ela. Gemeu de novo. Ela estaria úmida, úmida só para ele. Seu sabor seria o de ambrósia.
Reyes deu outro empurrão na faca, outro giro, e a ponta partiu o osso em dois e se cravou diretamente em outro músculo. Então alcançou o clímax. Rugiu em voz alta, seus músculos se contraíram e a semente surgiu de seu corpo e se mesclou com o sangue.
Quando, por fim, abriu os olhos viu Danika observando.


Mas Danika não é qualquer mulher, por trás do rosto de anjo, ela possui um segredo milenar. Segredo esse, que ela não têm conhecimento. E por causa dele todos a querem, seja caçadores ou os próprios deuses. Será que Dor sozinho será capaz de protegê-la?

Maddox, me encantou. Lucien, me conquistou. Mas foi Reyes me arrebatou completamente.  O prazer mais sombrio, de Gena Showalter (Harlequin Books, 400 páginas, R$ 39,90) é imperdível. Se tem problemas cardíacos melhor nem arriscar a ler! Este livro provoca taquicardia e você só vai largar quando terminar de ler a última página. Se você é ciumenta, também, não leia! Você terá um ciúme terrível de Danika e irá desejar um Demônio da Dor para você.

Showalter, continua cada vez melhor. Recomendo.


Resumo:

Há milênios, quando os deuses habitavam o mundo, doze gregos foram condenados a carregar por toda a eternidade os espíritos malignos que libertaram da caixa de Pandora. Agora, eles precisam encontrar a única relíquia capaz de dar fim a seu sofrimento... ainda que possa destruí-los. Guardião de Dor, Reyes enfrenta um dilema mais dilacerante do que as garras de seu demônio. Embora desejasse Danika Ford, uma humana comum, ele deveria escolher entre o seu amor e a lealdade a um dos guerreiros acometidos pela maldição: Aeron, guardião de Ira, a serviço dos deuses para aniquilar Danika e toda a sua família.

Se Reyes permitisse que Aeron cumprisse sua missão, perderia a única mulher capaz de proporcionar um prazer maior do que a dor. Entretanto, ao neutralizar seu companheiro, Reyes abrira uma brecha para que Danika fosse capturada pelos Caçadores, cujos planos eram torná-la uma Isca. Agora, deverá arriscar a própria alma para savá-la. Ainda que estranhe o fato de os deuses desejarem a eliminação de uma mera mortal


 Photobucket





PhotobucketRSS/Feed - Receba automaticamente todos os artigos deste blog. Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim. Muito Obrigada pela visita, e te espero no próximo post!

Arquivo

Experimente!

Link-me

Creative Commons License
Menina da Bahia licenciada sob uma Licença Creative Commons

  © Menina da Bahia - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL