twitter
RSS

De volta para casa - Karen White

>> segunda-feira, 2 de setembro de 2013



- Você pode ir à Lua, Cassandra Lee Madison, 
mas este lugar, estas pessoas, sempre correrão em seu sangue. 
Você não pode se livrar disso, então é bom que volte para casa.
Pág. 36


Quando li Após a tempestade, coloquei Karen White na minha lista must read . Após a tempestade é de uma sensibilidade... fique tocada e quase senti na pele o que os moradores de Nova Orleans e redondezas sofreram com o Furacão Katrina e não só isso, eu mergulhei fundo na história e só consegui parar na última página. E garanto: Karen White não deixa a desejar em De volta para casa (Novo Conceito, 448 páginas, R$ 34,90). Prepare-se, essa nova história é mais emocionante ainda!


Cassie Madison morava em Walton, uma pequena cidade da Georgia, com o pai e a irmã (a mãe já havia falecido). E tudo ia muito bem, até que um dia, Harriet (sua irmã) fugiu com Joe (seu namorado) e eles nem tiveram coragem de avisar, simplesmente fugiram e quem lhe contou foi o desengonçado Sam Parker. Depois desse dia, Cassie tomou uma decisão: partiria da Georgia e nunca mais retornaria. Ela odiava a irmã e estava magoada com o pai, que não tentou encontrar a irmã e fazê-la se retratar.

Cassie cumpriu a promessa. Quinze anos se passaram e ela nunca retornou à Walton, mas um telefonema de madrugada irá fazê-la mudar de ideia. Harriet liga, o pai delas está morrendo e quer ver a filha pela última vez.

Retornar à Walton é uma das coisas mais difíceis que Cassie já fez na vida, mas ver o pai morrendo é tão pior que nem dá para comparar. Depois desses 15 anos, Harriet é bem casada com Joe e tem uma penca de filhos. Sam, se formou com louvor em medicina, na prestigiada faculdade de Harvard. Ele voltou para Walton porque sempre teve uma esperança... um dia iria rever Cassie e se abriria o coração para ela.

A relação de Cassie e Harriet é complicada, Cassie não consegue perdoar, a traição ainda queima em seu peito. Mas o pai, esperto, deixa a casa de herança para Cassie, na tentativa de obriga-la a ficar em Walton e fazer as pazes com a irmã. A relação com Sam também é complicada, Cassie tem um noivo e ele está em New York à sua espera.

Cassie é dura, ela ainda está amarga e sente rancor. Harriet parou de pedir perdão, além do que, ela sempre pedia perdão pela irmã ter sofrido e ido embora, mas nunca porque se casou com Joe. Ela nunca se arrependeu de ser a mulher mais feliz que ela poderia ser e nem dos filhos que teve. Sam sempre amou Cassie, mas ela só tinha olhos para Joe e agora... ela parece uma rocha impenetrável e há tanta revolta que ele nem a reconhece, e ele nem é mesmo capaz de dizer se gosta da nova Cassie.

- Eu te amo desde o sétimo ano, quando colocou aquela barata na lancheira de Susan Benedict. Só Deus sabe por que, mas não houve um dia sequer desde então em que eu não a tenha analisado, pensado em você ou te amado. Passava horas com seu pai falando sobre você nesses 15 anos, três meses e 11 dias desde que partiu. É uma doença, eu sei. Mas parece que não tem cura. - Balançando a cabeça, ele caminhou até a porta. - A noite passada foi um erro. Eu havia te dito antes: comigo é tudo ou nada. Não serei seu consolo para as noites de solidão.
Pág. 275

Como se já não tivesse problema suficiente, uma situação bombástica acontece. Situação do tipo que irá mudar toda a sua vida de Cassie. Ela tem uma decisão a fazer: rasgar a página, esquecer o passado e se estabelecer na pequena cidade de Walton, ao redor da família e de Sam. Ou vender a casa e esquecer do que sobrou de sua família, continuar na carreira de sucesso e se casar com o noivo.

Além de todo esse drama familiar, ainda há as histórias paralelas, como as cartas que Cassie encontra e no qual ela descobre que o pai foi apaixonado por uma mulher que não era sua mãe e os pequenos atos de vandalismo andam assolando Walton. E, como toda boa cidade do interior que se preze, não faltam matronas, fofoqueiras, invejosas e também a cumplicidade, o saber que pode sempre contar sempre com alguém.

Os fãs de Kristin Hannah, com certeza, irão adorar Karen White. Suas histórias são divertidas, vibrantes e ao mesmo tempo emocionante (da ação:  você pode chorar!), é impossível não ficar com aquele sentimento de saudosismo ao terminar de ler seus livros. 

Um dos personagens desse livro tem um fim, digamos, não muito feliz, e Karen resolveu fazer uma gracinha para o leitor e escreveu uma história para ele (Lembrei de Anne Weale e seu dueto: Da Itália com amor e A mulher e o sonho – se vocês não conhecem, podem pesquisar, recomendo a leitura também!).

Dueto:
2. Depois da chuva

Em tempo: Na reedição original de Depois da chuva, há menção de um terceiro volume, Emilie (que ainda não foi publicado).

Photobucket
PhotobucketRSS/Feed - Receba automaticamente todos os artigos deste blog. Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim. Muito Obrigada pela visita, e te espero no próximo post!

Arquivo

Experimente!

Link-me

Creative Commons License
Menina da Bahia licenciada sob uma Licença Creative Commons

  © Menina da Bahia - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL