twitter
RSS

[Resenha] O amor não tem leis

>> quarta-feira, 21 de janeiro de 2015


"(...) Elas estão sempre esperando o seu príncipe encantado (...). – Grande parte das mulheres, sim, mas uma minoria, as que realmente sabem o que desejam, preferem o lobo-mau."

Desde já aviso: O conteúdo aqui é quente, bem quente, classificação 18 anos e para quem gosta de romances eróticos extremamente sensuais!Hahaha 

O amor não tem leis (Suma de Letras, 2013, páginas) é um romance nacional narrado alternando o ponto de vista entre o casal protagonista e iniciamos com o mocinho Alexandre Ferraz nos contando um pouco sobre ele,  a situação delicada que esta vivendo. E para situar melhor o leitor a historia volta há seis meses antes, quando ele conheceu Maria Clara e tudo começou...

Fui conquistada já nos primeiros capítulos. A narrativa é em primeira pessoa e intercalada sob a visão de Alexandre Ferraz e Clara. Ambos de personalidades fortes e cativantes, um casal que se percebe que há um entrosamento com uma química que vai além da atração física. Estava e ainda estou cansada das mocinhas estilo Ana Steele (cinquenta tons de cinza), inocentes, virgens, frágeis e inseguras e a Clara nem passa perto dessas características, já em sua primeira cena, a historia foi me ganhando, somente por esse diferencial. 
Quem aqui já leu Atraído e Cretino Irresistível? A narrativa inicial de Alexandre e o embate entre o casal lembram esses dois livros e da mesma forma que gostei muito deles e me apaixonei pelo Drew e por Bennet, foi assim com Alexandre.

Eu estava muito curiosa sobre esse livro, via sempre as colegas no facebook comentando sobre a história e o seu personagem principal, o tão falado lobo mau. A maioria tinha opiniões positivas sobre a obra, mas também recebi comentários de amigas (que tenho a opinião em alta conta), de que não tinham gostado do teor erótico da trama, por achar pesado algumas falas do mocinho nas cenas sexuais. Então quando a editora me enviou o livro, eu decidi não criar expectativas em cima da duologia (sim, são dois livros) e tentei ser imparcial o máximo possível durante a sua leitura.

O casal se conhece da seguinte forma: O Alexandre é um renomado advogado criminalista, muito apaixonado pelo que faz. Bonito, implacável, charmoso (suspiros bem altos aqui), que assumiu o escritório de sua família, juntamente com seu irmão Diego, após a aposentadoria de seu pai. 

E tudo ocorre perfeitamente bem para Alexandre até que seu pai, a pedido de sua irmã Priscila, impõe a Alexandre uma estagiária que ele não quer. Desde o primeiro encontro com a sua nova estagiária Maria Clara percebemos as faíscas entre os dois. A Clara retornou a pouco tempo ao Brasil, onde acompanhava um ex-namorado e por ter trancado a faculdade agora necessita de horas de estágio para concluir o curso. 

A Clara não leva desaforo para casa, é sexualmente ativa e não tem pudores quanto a isso e nesse sentido ela e o Alexandre são o casal perfeito! Nesse ponto tenho que dizer que tudo que acontece com eles entre quatro paredes é consensual, é gostoso de ler, é válido porque eles se se encaixam. Saliento aqui a questão da Clara não ser uma típica mocinha boba, se fosse o caso, certas formas de Alexandre se dirigir a ela durante o sexo poderiam ser consideradas um exagero ou pesado, mas não é! Porque a Clara também é assim, ela gosta assim e consequentemente eu gostei também (dá um calor só de lembrar algumas cenas haha). Além de que nesse livro temos outra situação atípica: não é a mocinha que quer transformar essa relação sexual em algo mais duradouro, quem primeiramente quer isso é o mocinho Alexandre e é muito legal ver a sua conquista pelo coração da Clara.

Não posso deixar de falar dos personagens secundários que foram tão importantes e bem construídos. A amiga de Clara, a Laís, o Diego, o estagiário Nando, o amigo de Alexandre, o Bruno. Quando eles aparecem sempre tem diversão ou uma conversa que nós gostaríamos de ter tido com os protagonistas. 

A trama que à primeira vista se apresenta apenas como mais um erótico que inicia com uma forte atração física no ambiente de trabalho entre um casal que vive as turras e no decorrer da leitura se modifica e o que era apenas sexo se torna amor, o romance erótico clichê se torna um romance que possui cenas de sexo.

Eu gostei muito mesmo de O amor não tem leis, ele possui diálogos divertidos e também emocionantes, cenas de sexo bem escritas e realistas... E tenho que confessar que ao terminar sua leitura exatamente a 1 da manhã, onde a Camila Moreira tem a crueldade de torcer meu coração e me deixar ansiosa, tive que começar imediatamente o segundo livro, O amor não tem leis -O julgamento final, e parar forçadamente de ler 1 hora depois, somente porque na manhã seguinte levantaria cedo para trabalhar. Hahaha

Mais uma vez tive muita sorte na leitura e esse livro entra para a lista dos livros que recomendo em 2015.












PhotobucketRSS/Feed - Receba automaticamente todos os artigos deste blog. Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim. Muito Obrigada pela visita, e te espero no próximo post!

Arquivo

Experimente!

Link-me

Creative Commons License
Menina da Bahia licenciada sob uma Licença Creative Commons

  © Menina da Bahia - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL