twitter
RSS

Destrua-me - Tahereh Mafi

>> quarta-feira, 15 de maio de 2013



Essa garota está me destruindo.
Uma garota que passou o último ano internada num sanatório de loucas.
Uma garota que tentou me matar porque eu a beijei.
Uma garota que fugiu com outro homem só para se afastar de mim.
É claro que essa é a garota por quem eu iria me apaixonar.
Coloco a mão na boca.
Estou perdendo a cabeça.
Pág. 63


Amo essa série distópica! A cada leitura me sinto num dos filmes de X-men. E, ah, vou confessar: gosto mais do vilão do que do mocinho. Adorei a Tahereh escrever um conto do ponto de vista do Warner. Ele ficou tão mais humano quando passei a entender seu lado. In love com Warner. Claro, ele ainda é malvadão e tudo o mais, mas ele foi criado para ser assim. Quem sabe o amor não seja sua redenção?

Esse conto se passa entre Estilhaça-me e Liberta-me (já li e uau, essa série melhora a cada volume! Resenha em breve.).

No fim de Estilhaça-me, Warner descobre que pode tocar em Juliette e a beija, em troca recebe um tiro. Juliette teve coragem de atirar nele, à queima-roupa. Por sorte ele não morreu, mas a ferida no ombro está feia e dói demais! Mesmo assim ele está determinado a encontrá-la. Ele só não contava que seu pai viesse até o Setor 45 para saber exatamente qual mancada o filho deu essa vez. Seu pai é perverso (Warner teve a quem puxar) e está decidido a matar Juliette.

Warner nunca pediu ou implorou nada ao pai, mas ele está loucamente apaixonado por ela e não pode deixar que o pai a mate. 

Conhecendo o pai de Warner, passamos a vislumbrar sua infância difícil e tudo que o levou a se tornar o jovem malvado e amargurado que é hoje.  Ao mesmo tempo, conhecemos sua fraqueza. Juliette praticamente se tornou sua obsessão. Ela é a única que o compreende e ela o faz querer ser uma pessoa melhor. 
Não fui atrás dela à procura de uma arma; nunca fui. Bem antes de eu ter visto seu filme, e bem, bem antes de ter trocado uma só palavra com ela, estava pesquisando outra coisa. Para outro fim,
Meus motivos eram só meus.
Usá-la como arma foi uma história que criei para o meu pai; precisava de uma desculpa para ter acesso a ela, para ter permissão necessária para estudar seus arquivos. Foi uma charada que tive que enfrentar para me justificar perante meus soldados e para a centena de câmeras que monitoram minha existência. Não a trouxe para a base para explorar suas habilidades. E certamente não esperava me apaixonar por ela no meio disso tudo.
Mas essas verdades e minha verdadeira motivação vão para o túmulo comigo.
Pág. 50

Durante uma visita ao quarto em que ela ocupava, Warner descobre o diário que Juliette escrevia enquanto estava presa e o momento feliz do seu dia é quando lê e decora as passagens do que ela escreveu. Ele mostra seu lado humano, suas indefesas. De alguma forma, aquelas palavras rabiscadas e riscadas penetram profundamente nele. Warner só precisa de amor.

Eu queria ler muito mais, fiquei triste quando Destrua-me (Novo Conceito, 111 páginas, R$ 0,00), acabou e prontamente comecei a ler Liberta-me (vou logo avisando: Liberta-me tem revelações bombásticas!!!). Descobri que adoro histórias sobre o outro ponto de vista, como Karen Marie Moning fez com a série Fever (Barrons é m personagem tão excitante e poderoso, que a autora reescreveu uma cena sob seu ponto de vista e lançou como conto – o personagem briga com a escritora, nesse conto, é muito massa!) e como Jamie McGuire fez com Walking Disaster (a Verus irá lançar ainda esse ano). Acho que a mudança de narrativa permite conhecer melhor os outros personagens, é como ter uma segunda opinião sobre a mesma coisa. E isso, humanizou o Warner, como já disse. E nos faz gostar e ter pena dele. Também conhecemos um pouco mais sobre Juliette, já que Warner cita constantemente trechos de seu diário.  A revolta, a angústia e o medo que ela sente por ser diferente, por ser uma arma, por matar com o toque.

A autora deixa um triângulo amoroso em suspense (#TeamWarner #Badboyfeelings). Preciso falar mais um pouco sobre como a Tahereh escreve (rs): parágrafos curtos, palavras de efeito., monossílabos. Amo isso, fico constantemente em suspense. 

A Novo Conceito liberou esse conto de forma gratuita (para nossa alegria) e para fazer download basta se cadastrar aqui. Boa leitura! o/

Photobucket
PhotobucketRSS/Feed - Receba automaticamente todos os artigos deste blog. Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim. Muito Obrigada pela visita, e te espero no próximo post!

Arquivo

Experimente!

Link-me

Creative Commons License
Menina da Bahia licenciada sob uma Licença Creative Commons

  © Menina da Bahia - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL