twitter
RSS

Contra as probabilidades do amor - Rebekah Crane

>> segunda-feira, 5 de março de 2018



Olá, pessoal!

A resenha de hoje é sobre um livro que capturou toda a minha atenção já na sinopse. Eu adoro aqueles romancezinhos adolescentes estilo sessão da tarde hahah e imaginei que o livro seguiria um estilo parecido, visto que o ambiente é um acampamento para adolescentes. Mas Contra todas as probabilidades do amor (Faro Editorial, 237 páginas, 2018) vai além de uma simples ''colônia de férias''. 
‘’O Acampamento Pádua tem o prazer de recebê-los para um verão de exploração, aventura e, principalmente, de autoconhecimento. (...) Esperamos que nas próximas cinco semanas vocês reflitam sobre as pessoas que são agora... e as pessoas que vocês precisam se tornar.’’
Eu não diria que o Acampamento Pádua tem como simples objetivo o reequilíbrio da saúde mental daqueles jovens. É mais do que isso. Lá eles aprendem sobre coletividade, coragem, amizade e amor. Tendo como regra a proibição de relacionamentos amorosos entre os campistas, vemos nascer, diante de todo o caos psicológico vivido por cada um, o amor de Zander e Grover. 

Quando questionada sobre o motivo de estar ali, Zander diz apenas que os pais a matricularam. Não quer compartilhar a dor e está se afogando nos últimos acontecimentos da sua família. Já Grover, um garoto até então ‘’normal’’, participa espontaneamente do acampamento como forma de se precaver para um futuro ataque esquizofrênico. Ele acredita que será acometido pela esquizofrenia, assim como o pai. 
‘’ — ‘Adolescentes com estado mental ou emocional alterado’ é o que diz o folheto de propaganda, acho eu. Tecnicamente, todo adolescente se encaixa nessa situação. ’’ diz Grover. 
Achei certa graça quando Grover menciona esse fato. Porque realmente: eu e todos os adolescentes que conheci, em algum momento, passamos por momentos de alteração. No entanto, acredito que existam níveis nessas alterações. No Acampamento Pádua, há pessoas anoréxicas, automutiladores, mentirosos compulsivos etc. : jovens que precisam de atenção e cuidado para que saiam dessa batalha vivos e fortes. 
‘’ —Sinto muito pela sua irmã, Z.
—Sinto muito pela sua vida, Cassie.’’
Vida. É o que falta em Cassie. Completamente desorientada na vida, sem pais ou responsáveis, a menina encontra em Zander paciência (algo que não é acostumada a encontrar, diante do seu comportamento explosivo e mordaz) e amizade verdadeira, leal. Confesso que até eu perdi a paciência com a Cass em alguns momentos e admirei Z por não desistir de resgatar a recém-amiga daquele poço sem fundo. E ela realmente a resgata. De mil maneiras diferentes... <3 div="">

Várias foram as coisas que me fizeram amar Contra todas as probabilidades do amor: a leitura leve (que me fez terminar o livro em menos de um dia), o timing certo dos acontecimentos (sem enrolações ou repetições) e os personagens cativantes <3 div="">

Adorei as cartinhas no início de cada capítulo. A estética do livro ficou muito boa, desde a capa às florzinhas entre as páginas e o destaque para o início de cada fase com as páginas cinza contendo palavras de força. 

Enfim...
Saldo final: 5 estrelinhas ★ ★ ★ ★ ★ !

Um beijo e até a próxima!

















PhotobucketRSS/Feed - Receba automaticamente todos os artigos deste blog. Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim. Muito Obrigada pela visita, e te espero no próximo post!

Arquivo

Experimente!

Link-me

Creative Commons License
Menina da Bahia licenciada sob uma Licença Creative Commons

  © Menina da Bahia - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL