twitter
RSS

[Resenha] A Química Que Há Entre Nós- Krystal Sutherland

>> sexta-feira, 4 de agosto de 2017



Olá Pessoal!

Essa é a minha primeira resenha aqui no blog e eu estou feliz que começarei falando do livro A química que há entre nós (Globo Alt, 2017, 272p.) da autora estreante Krystal Sutherland, pois além de ser um YA que é um gênero que amo, também foi uma leitura que curti do início ao fim.

Então, vem comigo conhecer um pouco sobre essa história... 

"Histórias com finais felizes são só histórias que não acabaram ainda."

Henry Page é um adolescente normal do ensino médio, tem ambições de ser escritor e sua única preocupação no momento é em conseguir ser editor-chefe do jornal da sua escola. Ele não quer ter nenhum tipo de relacionamento amoroso, pois está cansado de ver seus amigos entrando e saindo de namoros com términos dramático e não deseja isso pra si mesmo, mas no seu último ano na escola quando se interessar por uma garota parecia ser algo distante de acontecer, Grace aparece.

Grace Town é a garota nova na escola, esquisita e distante, além de se vestir com roupas masculinas, ter um cabelo de aspecto sujo ainda usa uma bengala para ajudar com seus movimentos de locomoção. Tudo nela parecia estranho e um tanto misterioso, e isso chama a atenção de Henry.

"Grace Town é uma charada embrulhada em um mistério dentro de um enigma."



Logo, o professor de literatura convida Henry e Grace para serem editores-chefes do jornal, e isso era algo que Henry não imaginava, pois ele estava se preparando para esse momento tinha alguns anos, e não esperava ter que dividir a posição de editor-chefe no jornal com outra pessoa. E aqui é apenas o primeiro passo que Henry leva em direção a Grace, após, vem uma carona quando ele perde o ônibus, depois outra carona e isso se torna uma rotina depois da aula, e cada dia que passa ele mergulha ainda mais na vida dessa garota misteriosa que o intriga, seus sentimentos por ela vão ficando mais fortes quanto mais tempo eles passam juntos, Henry quer conhecer todas as versões que Grace parece ter e a cada vislumbre que ele tem de quem ela foi e é, se apaixona cada vez mais.


Além de acompanharmos a trajetória de Henry vivendo seu primeiro amor, a trama não se baseia apenas nisso, também conhecemos seus amigos e sua família que são maravilhosos, por sinal. A família de Henry é meio louca e super engraçada, seus pais vivem o tipo de amor que ele diz querer em sua vida, sua irmã é a ovelha negra da família, mas ela é incrível e quando o Henry mais precisa ela está ali pra lhe aconselhar e explicar cientificamente como funciona o amor (isso foi fofo e engraçado). 

Lola e Murray são os melhores amigos de Henry e juntos eles proporcionam momentos bem divertidos e reflexivos ao leitor, além de mostrar uma amizade muito bonita também, é de deixar um sorriso no rosto ver o coleguismo entre eles, simplesmente amei.
"As pessoas não têm almas gêmeas. Elas fazem suas almas gêmeas."



Essa obra traz mais do que o típico romance adolescente e isso me surpreendeu. Não é apenas mais um YA com dramas adolescentes cheios de clichê, Krystal Sutherland abordou assuntos complexos e os escreveu com leveza, não perdendo em nenhum momento o ritmo da trama e nem o humor, senti que ela se esforçou pra mostrar que é possível tirar coisas positivas de situações onde tudo parece uma droga ainda mais durante a adolescência, e conseguiu. Ela construiu uma história cheia de personagens que parecem reais, em vários momentos tive vontade de conhecer esses adolescentes intrigantes e tão bem caracterizados, principalmente Henry, pois é possível entrar na cabeça dele, sentir suas inseguranças, sentimentos e emoções, e eu ainda consegui relembrar minha adolescência através das experiências dele.

A química que há entre nós é inteiramente em primeira pessoa e do ponto de vista masculino, que foi um detalhe que gostei muito, dado que não é com frequência que temos um livro nesse estilo. Henry foi um narrador encantador, talvez se fosse narrado pela Grace eu não iria curtir tanto, já que tive problemas com ela, seus humores e atitudes me irritaram muito, se achei Henry adorável e um amorzinho, com Grace foi o oposto (Henry merecia muito mais).

A capa desse livro foi o que me chamou a atenção primeiramente, achei bonita, e é condizente com a história, a diagramação está lindinha também, a cada início de capítulo tem peixinhos iguais os da capa. 



Krystal Sutherland tem uma escrita maravilhosa e envolvente, e conseguiu passar tudo o que precisou na trama. Eu gostei da história, foi uma leitura muito gostosa que fluiu num ritmo tão bom que fiquei agarrada a ele e não queria que acabasse, talvez meu único ponto negativo tenha sido que desejei um pouco mais de romance (a romântica que há em mim precisa disso, rs!) e um final mais elaborado, entretanto o livro é maravilhoso e a autora conduziu a trama tão bem que até esses detalhes ficam ofuscados pela beleza da obra.

Eu desejo de coração que muitas pessoas leiam esse livro, ele não é somente essa capa linda e mais um romance adolescente, eu recomendo por todo o conteúdo aqui abordado e pelos personagens marcantes.
"Eu estava impressionado com quão rápido uma pessoa podia se tornar uma parte essencial de sua vida."


Classificação: 4 estrelas ★ ★ ★ ★

Fico por aqui,
Bjs e até a próxima!















PhotobucketRSS/Feed - Receba automaticamente todos os artigos deste blog. Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim. Muito Obrigada pela visita, e te espero no próximo post!

Arquivo

Experimente!

Link-me

Creative Commons License
Menina da Bahia licenciada sob uma Licença Creative Commons

  © Menina da Bahia - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL