twitter
RSS

[Resenha] Rendição - Maya Banks

>> sexta-feira, 17 de julho de 2015

Nunca se sentira tão... livre... em toda sua vida, o que era absurdo, já que nunca cedera poder absoluto e controle a outro homem. Deveria se sentir constrangida. Presa. Mas sentia como se finalmente houvesse liberado um lado que sempre quisera libertar.
Adoro romance eróticos, não nego isso a ninguém e esse vicio é bem antigo, muito antes desse “boom” aqui no país que se iniciou com 50 Tons de cinza. Já li muitos livros em formato digital ou físico que já foram lançados aqui no brasil e tenho vários queridos desse estilo na estante. Por consequência, não poderia gostar tanto de romances assim e não ter lido ou não ser fã da Maya Banks. A Maya é um tipo de escritora que você ama ou odeia seus livros. Ela avança tabus e preconceitos, sem medo de ser criticada, de uma forma direta e muitas vezes bem chocante. Ela desconstrói pudores e tabus, com um leve tom de "leia se quiser, mas se ler vai ler algo bem escrito". Nessa série, que eu confesso que desconhecia antes da Leya lançar, a autora vai nos mostrar até onde vai o limite do desejo, a importância do prazer na vida de uma pessoa e tudo regado a muito amor. Vamos falar então do livro inicial da trilogia?

Em Rendição (Editora Leya, 2014, 336 páginas), primeiro livro da trilogia Surrender,  vamos conhecer a viúva Josslyn que tinha uma vida perfeita, mas ao perder seu marido, acredita que nunca mais será feliz ou possuirá uma vida a dois novamente. Seu marido era perfeito em tudo, a amava incondicionalmente, era amoroso, paciente, bonito, bem sucedido. Porém, mesmo com tudo isso, a Joss sentiu falta de algo em sua relação: na cama ela tinha desejo de ser dominada e isso o Carson não pode dar a ela, devido a traumas vividos em sua infância. Mas agora que seu marido se foi, Joss acredita que é sua chance de conseguir realizar suas fantasias sexuais, ela só não esperava que o melhor amigo de seu falecido marido, fosse o homem que quisesse realizar esses seus desejos.

O Dash é um mocinho bem típico da Maya. É um macho alfa, sócio de um clube de prazer, bem realizado profissionalmente, mas que viveu uma situação insustentável por anos, apaixonou-se pela esposa de seu melhor amigo e teve que reprimir essa atração, porque jamais ele iria trair o Carson. Mesmo disposto a lutar por seu amor, agora que seu amigo morreu, espera que ela se liberte do luto para dar o primeiro passo. Mas ao encontrar a Joss no clube ele vê a sua chance de ter a mulher que am,a em seus braços, porque se ela quer dominação, ele é o único homem que vai guiá-la por este mundo. O único que vai tocá-la, apreciá-la, amá-la.E o único a quem ela vai se submeter para sempre!
Talvez tenha esperado demais, ou talvez o momento certo tenha chegado. Mas se acha que vou ficar de lado e permitir que outro homem coloque as mãos no que considero meu, você está enganada.
Os dois iniciam uma relação de dominação e submissão. Ela se mostra disposta a aprender tudo o que pode para agradá-lo. A relação entre a Joss e o Dash se constrói basicamente por causa dele, que insiste, convence, conquista a Joss e desperta nela um desejo por ele que até então ela não tinha sentido, ou pelo menos, nunca tinha percebido. E juntos ele tem que aprender a lidar com essa nova convivência, com o desejo e também com a sombra de Carson que ainda existe entre eles.

Assim, por incrível que possa parecer esse livro é super romântico, chega a ser enjoativo em alguns momento de tão meloso. As vezes nem parecia ser livro da Maya. E isso foi um ponto negativo Mara? Na verdade não, é que como já escrevi no início, por conhecer o teor erótico dos livros da Maya, esperava mais um livro assim e não foi. Encontrei um romance leve e romântico, bem diferente dos que estava acostumada a ler da escritora. Isso é um ponto bem positivo até, porque se abrange o leque de leitoras que podem ler esse livro, que irá agradar as românticas e também as adeptas do erótico e me fez conhecer um outro lado da escrita da Banks.

Rendição não é um romance erótico, é uma história sobre entrega e confiança, uma trama muito mais psicológica do que física. Com um enredo sedutor, onde o foco é a relação emocional entre um dominador e sua submissa, e como esse gosto sexual se encaixa numa relação de amor. Esse livro é indicado para quem gosta do gênero hot um pouco mais leve, para quem quer conhecer de forma gradual o poder da escrita da Maya Banks e de quebra, com essa capa (muito bonita por sinal), as mais tímidas poderão ler o livro em qualquer lugar, sem a vergonha de estar com um livro erótico nas mãos. Hahaha
"Serei a última coisa que vai sentir antes de dormir a noite. E irá para cama sabendo que é minha que me pertence, de coração e alma. Não terá como duvidar disso, porque não passará um dia sem que eu prove isso para você.''
Ah! O segundo livro da série vai nos contar a história da Kylie (irmã de Carson) e de Jensen (sócio de Dash) eu já li e  a história deles é mais ferro e fogo, superação e Submissão, como o próprio nome do livro já diz. Em breve volto com a resenha dele. 

Bjos e até a próxima!















PhotobucketRSS/Feed - Receba automaticamente todos os artigos deste blog. Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.
Para contato envie email para: maraise.meninadabahia@gmail.com

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim. Muito Obrigada pela visita, e te espero no próximo post!

Arquivo

Experimente!

Link-me

Creative Commons License
Menina da Bahia licenciada sob uma Licença Creative Commons

  © Menina da Bahia - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL