twitter
RSS

[Lançamentos] Editora Pandorga - Abril

>> terça-feira, 21 de abril de 2015


Já viram os lançamentos desse mês da Editora Pandorga?! Fiquei bem curiosa a respeito deles! Confiram:


AMOR FORA DO AR


Bem humorado, o romance teen Amor fora do Ar, primeiro da série “Fall-Out Love”, da best-seller norte-americana Jessica Park, chega ao Brasil pela editora Pandorga. Na trama, Julie Seagle é quem conduz uma história de romance, insegurança e amadurecimento. 

A obra conta a história de Julie, criada no sul de Ohio, que chega a Boston como caloura da Faculdade Whitney disposta a ser ela mesma, sem se preocupar com julgamentos. Entretanto, devido à desagradável situação em que se encontra o apartamento previamente alugado, sem rumo, Julie se hospeda na casa da família de uma amiga da mãe, Erin Watkins, que, gentil e calorosa, recebe Julie melhor do que ela poderia imaginar. 

É esta recepção que coloca a estudante em uma situação inusitada, quando ela percebe que está se apaixonando pelos filhos de Erin: Matt, o nerd que está prestes a ingressar no MIT – um tipo de graduação em exatas -, e o irmão mais velho Finn, com quem tem uma identificação imediata ao se hospedar em seu quarto, mas que nunca viu pessoalmente. 

“Matt parecia um bom rapaz. Ele era fácil de conversar, apesar de não ser um completo gostoso, e certamente era inteligente e tinha senso de humor. Ele era um pouco peculiar, ela supôs, mas Julie era muito boa lidando com peculiaridades.”



Em 32 capítulos envolventes, Jessica Park mostra um estilo que proporciona agradável leitura e conexão entre o leitor e o enredo e traz uma história pouco previsível entre os romances teens. 

LORENS & HUMANOS

Lorens & Humanos, o primeiro volume da trilogia MeTRÔ, lançado neste mês pela editora Pandorga, é uma ficção científica escrita por Adriano Emilio de Sousa, que adotou o pseudônimo Joshua Rubberman. Desenvolvedor de sistemas, o autor, nascido em Florianópolis, formou-se técnico em telecomunicação e resolveu se valer da criatividade que naturalmente envolve a profissão para explorar um novo ramo: o da escrita.

O livro traz uma visão bastante peculiar da raça humana. Amor, ódio, alegria e tristeza são algumas das emoções presentes na história. A “alma humana” é apresentada como uma energia pura, enviada aos novos nascidos pelos Lorens – criaturas alienígenas que usam a bondade dos homens como combustível para continuar a existir.

“Loan interagiu o suficiente com os humanos para se dar conta de que eram frágeis demais, influenciados demais por seus sentimentos [...] E se os lorens fossem responsáveis pelo nascimento dos grandes monstros da humanidade? Essa sensação era nova para Loan. Pela primeira vez, ele sentia medo.”

Lorens & Humanos é um livro para alucinados por ficção e apaixonados por narrativas velozes, que falam sobre os atributos mais essenciais da humanidade. São 240 páginas com muitos acontecimentos envolventes e inesperados. A leitura corre naturalmente e, a cada capítulo, o leitor mergulha mais fundo na história. Impossível não ler do início ao fim!


A MARCHA DOS JAVALIS

A opressão característica de uma ditadura militar rege Varke, a cidade do Muro, com leis e penas rígidas e que tornam a vida dos habitantes pacatos um verdadeiro caos. Contudo, uma série de mortes inexplicáveis é capaz de deixar a população ainda mais assustada. É neste cenário que é contada a história do livro A marcha dos javalis, lançado pela editora Pandora.

A obra possui diálogos que descortinam a personalidade de Kyia, uma garota que se arrisca enfrentando tudo e todos que podem ocultar o segredo que ronda a cidade para descobrir a causa de mortes misteriosas. Ela é uma menina inconformada com a realidade do regime ditatorial e busca combatê-la.

A marcha dos javalis seduz o leitor logo no início, como em uma tensa conversa entre a menina e um major que a impede de homenagear um amigo supostamente assassinado pelo governo:

“– Rituais? – perguntou Kyia olhando abismada. – Ritual fúnebre? Desejar que a alma do meu melhor amigo descanse é considerado ritual fúnebre? E o governo tê-lo matado é considerado o quê?

O major arregalou os olhos, e Asir sentiu o coração pulsar loucamente ao ver o homem segurar forte a arma pendurada no quadril largo.

– Suicídio ou homicídio? – questionou ela.

A raiva era a única coisa em comum entre Kyia e Gowon. Só que enquanto um podia atacar com palavras, o outro atacava fisicamente.

Um tapa foi o suficiente para calar Kyia.”

A obra foi escrita pela estudante de história gaúcha Esther Lya Livonius. A jovem pertence a uma geração influenciada pela saga Harry Potter e que produzia as famosas fanfictions, ou, simplesmente, fanfics – contos escritos por fãs, inspirados na obra oficial.

O romance de 256 páginas é divido em quatro partes, trazendo, nas entrelinhas, um cenário que é comum em diversas regiões do planeta. Assim, embora A marcha dos javalis tenha potencial para agradar, especialmente, o público juvenil, devido à temática, gerações anteriores também serão atraídas pela trama.




E então?! Gostaram das novidades? 













PhotobucketRSS/Feed - Receba automaticamente todos os artigos deste blog. Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim. Muito Obrigada pela visita, e te espero no próximo post!

Arquivo

Experimente!

Link-me

Creative Commons License
Menina da Bahia licenciada sob uma Licença Creative Commons

  © Menina da Bahia - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL