twitter
RSS

O visconde que me amava - Julia Quinn

>> segunda-feira, 19 de agosto de 2013



Ele a queria. Era excitante. Ele podia ser um homem e, portanto, encontrar satisfação com qualquer mulher, mas, naquele instante, a queria. Kate tinha certeza disso. 
E isso a fez sentir-se a mulher mais bela na face da Terra.
Pág. 219


Pena que Julia Quinn não escreve chick lit, porque ela tem uma mão boa pra coisa. Me diverti tanto, tanto com a leitura, que até fiquei triste quando acabou. Julia nunca deixa a desejar e seus livros são certeza de histórias espirituosas, romances complicados e um felizes para sempre, é claro. Não sei dizer, porque esse ainda é o segundo volume da série, mas parece que a premissa da série é casamento ‘forçado’.

Kate e sua irmã, Edwina, irão debutar na mesma temporada, apesar da diferença de idade (4 anos, mais ou menos). Quando o pai morreu, a família ficou numa situação delicada e sua madrasta economizou cinco anos para que as meninas pudessem debutar e teria que ser numa época em que Kate não fosse muito velha e Edwina não fosse muito nova, assim as duas debutariam juntas. Kate está com 21 e Edwina 17. E não apenas isso, uma das duas precisa arrumar um marido rico, para que a família viva confortavelmente. Edwina é linda, e é a debutante do momento em toda Londres, Kate se conformou que nunca irá casar, mas ela pode ajudar a irmã a se casar com um homem de respeito, que a trate bem e... que seja rico, também.

Um dos partidos é Anthony Bridgerton, um famoso libertino. Mas porque famoso? Ele sempre sai nas crônicas de fofoca da sociedade, um jornal assinado por uma mulher sob o pseudônimo de Lady Whistledown. Uma mulher de língua ferina que não deixa passar um escândalo ou situação indelicada. E ela é a fofoqueira do momento. Suas crônicas vendem como água, toda a sociedade querendo se inteirar dos escândalos. (Ela é demais, rs.)

Quando Anthony começa a fazer a corte a Edwina, Kate o rejeita logo e faz questão que ele saiba e aí começa um jogo de gato e rato e... um cachorro danadinho, Newton, que sempre arruma confusão. E a cena da abelha? Quase chorei de tanto rir, Anthony fica pálido quando vê uma abelha e quando ela pica Kate, ele agarra o busto dela e começa a chupar 'o veneno', kkk, e bem nessa hora quem chega? As mães dos dois e uma matrona fofoqueira (tinha que ser assim!). Os diálogos entre Anthony e Kate são inteligentes, vivazes e empolgantes (oh, só de falar sinto falta). E eles adoram ter a última palavra. Se preparem para um duelo entre esses dois.

– As mulheres não deveriam ter bichinhos de estimação se não conseguem controlá-los.
– E os homens não deveriam levar as mulheres com bichinhos de estimação para uma volta no parque se não podem controlar nenhum deles – retrucou ela. Anthony sentiu as pontas das orelhas esquentando com a raiva mal controlada.
– A senhorita é uma ameaça à sociedade.
Pág. 63

Adorei O visconde que me amava (Arqueiro, 304 páginas, R$ 29,90), porém confesso que queria um início diferente pra Kate. Ela sempre foi o patinho feio e já estava conformada em morrer solteirona. Todos os pretendentes que apareciam em sua casa eram para sua irmã. Sua irmã que sempre recebia presentes e flores e ela... ela se conformou que o casamento não era para si. E Anthony, aff, ele TINHA que cortejar Edwina, ele TINHA que afirmar que casaria com Edwina enquanto agarrava Kate. Sério, ela merecia um marido que a amasse à primeira vista, que a fizesse a mulher mais feliz do mundo. Claro, depois Anthony se redime, mas Kate merecia alguém que a quisesse antes mesmo de pensar em sua irmã. 

Uma coisa interessante na história é que apesar da série ser dedicada aos Bridgertons, a narrativa dá ênfase à Kate, o que leva a crer que em toda a série, a voz ativa será sempre da mocinha. É legal, mas seria bem interessante observar o ponto de vista por esses lordes machões e seguros de si, rs.

Os Bridgertons são ótimos juntos e bastante competitivos, nesse volume, eles reúnem para jogar Pall Mall e as cenas são ótimas, morri de rir. Outra coisa legal, é que Kate é uma das mulheres mais inteligentes que Anthony já conheceu, mas ela não é muito fã de leitura, assim como ele, ao contrário de Edwina, que adora passar o dia lendo e quer se casar com um erudito, que a entenda e não implique com sua leitura. E Julia Quinn uniu os personagens certos.

Arqueiro, publica logo o terceiro volume, por favor, por favor!


 photo familiabridgerton_zpsf93c30fe.png

Série Bridgerton:
3. Um perfeito cavalheiro
4. Os segredos de Mr. Bridgerton
5. Para Sir Philip, com amor
6. O conde enfeitiçado
7. Um beijo inesquecível
8. A caminho do altar
"Thirty-Six Valentines"(ss)
"The First Kiss"(ss)
The Bridgertons: Happily Ever After

*ss= short story


Photobucket
PhotobucketRSS/Feed - Receba automaticamente todos os artigos deste blog. Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim. Muito Obrigada pela visita, e te espero no próximo post!

Arquivo

Experimente!

Link-me

Creative Commons License
Menina da Bahia licenciada sob uma Licença Creative Commons

  © Menina da Bahia - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL