twitter
RSS

A garota que eu quero - Markus Zusak

>> quarta-feira, 14 de agosto de 2013



Só há uma coisa que eu sei. 
É sobre a garota, e é isto: 
Se um dia sua alma vazar, quero que caia em mim.
Pág. 127


Para quem não sabe, A garota que eu quero (Intrínseca, 176 páginas, R$ 19,90) é o último volume de uma trilogia, sendo que os volumes anteriores foram publicadas por outra editora, Bertrand Brasil. Eu não li os volumes anteriores, acredito que se tivesse lido entenderia melhor a vida complicada que os Irmãos Wolf tiveram, mas não senti tanta falta; li A garota que eu quero como se fosse stand alone.

Cameron Wolf, o mais novo de quatro filhos, é o protagonista; ele sempre se sentiu colocado em escanteio pela família. Seus irmãos mais velhos, Steve que era famoso e bem sucedido nos esportes e Rube que sempre tinha todas as garotas que queria, pois só lhe bastava dar à elas um sorriso, pareciam ofuscar Cameron perante seus pais. E ele... ele nunca beijou ninguém, nunca alguma garota o acariciou e lhe disse coisas bonitas e ele ansiava pela chegada desse dia. O problema é que a garota que ele quer é namorada de seu irmão e, por mais que a queira, ele não irá trair o irmão, além do que: O que ele tem para que Octávia, a atual namorada de Rube, lhe dê uma segunda olhada? O que mais o incomoda é que Octávia é uma boa menina e o irmão NUNCA fica muito tempo com suas namoradas, e é certeza que ela irá terminar com o coração quebrado.

Apesar de Cameron se sentir fracassado ele tem uma fome, uma fome por crescimento, por ser alguém, por ser feliz, por viver (adorei essa fome!). E ele escreve, ele joga toda a tempestade emocional no papel, é uma forma de se sentir livre. Essa emoção nos será apresentada através de vários poemas no decorrer do livro, todos eles relacionados à figura de um cachorro, uma metáfora tanto para a situação miserável de Cam como para o seu sobrenome. A irmã Sarah, personagem coadjuvante nesta história mas aparentemente importante nos livros anteriores (daí a importância de ler série na ordem, coisa que não fiz), e Octávia terão um grande papel em tudo isso. E é quando ela percebe que ele é tudo o que o irmão nunca será. 

Às vezes acho que essas foram as melhores palavras que eu já disse.
'Eu tenho fome.'
E, depois disso, fechei a porta.
Não a bati.
Não se atira em um cachorro que já está morto. 
Pág. 100

A história dos dois é delicada e bonita. Um completa o outro e eles amadurecem juntos. A relação de Cameron com os irmãos, que antes era meio complexa, começa a entrar nos eixos. Por que apesar de tudo, eles são Wolf e nunca abandonam os seus. Fica bastante claro no decorrer da história que o livro têm uma carga fraternal muito grande, focando muitas vezes mais neste ponto do que na descoberta amorosa de Cameron.

Eu tinha uma visão completamente diferente desse livro, pela capa, título e sinopse, esperei MUITO romance e que tivesse APENAS muito romance. A história é bem trivial e já li diversos livros com o mesmo mote: irmão se apaixona pela mulher do irmão. Mas o importante aqui, e isso é grande, é que a história pode comum, mas quem escreveu foi Markus Zusak e nada em sua escrita é simples. Ele disseca os sentimentos e transforma em palavras, belíssimas palavras.

O enredo é delicado, como já disse, mas também é forte. Recomendadíssimo!

Trilogia Irmãos Wolf:

1. O azarão
2. Bom de briga

Photobucket
PhotobucketRSS/Feed - Receba automaticamente todos os artigos deste blog. Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim. Muito Obrigada pela visita, e te espero no próximo post!

Arquivo

Experimente!

Link-me

Creative Commons License
Menina da Bahia licenciada sob uma Licença Creative Commons

  © Menina da Bahia - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL