twitter
RSS

A Cruz de Morrigan - Nora Roberts

>> terça-feira, 1 de março de 2011




A chuva sussurrava, no ouvido do velho ancião, coisas impronunciáveis. Ele precisava contar a história. Uma história que tem muitos começos, mas um só final. A história do Círculo dos Seis.

Hoyt é um feiticeiro. Seu irmão gêmeo, Cian, guerreiro. Levado pela luxúria, deixou-se seduzir pela bela Lilith. Seu destino havia sido traçado. Viveria eternamente. Um vampiro condenado.

Lilith agora perseguia Hoyt. Prometia-lhe riqueza indescritível, mulheres, poderes indizíveis, vida eterna. E, em seu desespero por vingança, ele quase ousou abrir o livro proibido.  Tinha apenas que recitar as palavras, execrar a magia branca e abraçar a negra.

O tempo flui. Os deuses vigiam. A deusa de Morrigan surge. Ele tinha uma misssão: reunir o Círculo dos Seis. Com eles teria sua vingança e salvaria o mundo da escuridão eterna.

Sacrifícios a serem feitos, batalhas a serem travadas. Sangue a ser derramado. O dia estava próximo. Viajando entre mundos, lutando com o desconhecido, ele seguia na busca dos cinco restantes.

A bruxa, o guerreiro, a erudita, aquele de múltiplas formas e o que perdeste.

O Círculo estava formado. E o Festival de Samhain estava próximo. Eles precisam se conhecer melhor e treinar. A batalha será árdua.

- Precisas sair daqui e ir para outro lugar e depois para outro. Algumas pessoas se unirão a ti; outras, terás que procurar. A bruxa, o guerreiro, a erudita, aquele de múltiplas formas e o que perdeste.
- Só mais cinco? Seis contra um exército de demônios? Minha senhora...
- Um círculo de seis, tão forte e genuíno quanto o exército de um deus. Quando esse círculo se formar, outros já poderão ter se formado. Vós ireis ensinar e aprender, e sereis maiores do que a soma dos seis. Um mês para se reunirem, um mês para aprenderem e mais um para se conhecerem. A batalha começa no Festival de Samhain. E tu, meu rapaz, és o primeiro que escolhi.
Pág. 22


Glenna, a bruxa, levou sério demais a ideia de se conhecerem melhor. Sonhava com Hoyt. Ansiava por ele. Glenna precisa tê-lo, antes que enlouquecesse! Mas ela nasceu mil anos depois dele, ele era antiquado. Como uma boa moça da cidade grande, ela iria à luta, na paixão e na guerra vale tudo.

A Cruz de Morrigan, de Nora Roberts (Bertrand Brasil, 364 páginas, R$ 39,00), possui um enredo apoteótico. Dois lados da mesma moeda travando uma guerra que resultará no destino do mundo. E contra todas as forças do mal, apenas seis.

Esse livro possui as mesmas características básicas dos romances de Nora Roberts. Um pano de fundo forte, com personagens à altura. E, é claro, um romance hot. Mas, não sei se pelo fato de ser sobrenatural, ou envolver personagens tão complexos e diferentes, A Cruz de Morrigan, é um dos melhores - senão o melhor - livros da Nora Roberts que já li.

A história agradará a todos os gostos, desde os fãs de livros sombrios às apreciadoras de romances. O enredo é fantástico e viciante. Mal posso esperar a continuação.

p.s.: A Luka, do blog Quem lê faz seu filme, que é apaixonada por essa série, sempre diz uma coisa certa: ao contrário do que todo mundo pensa, Nora Roberts não aderiu à modinha de vampiros, ela apenas já estava lá.
p.p.s.: As cenas, de Hoyt e Glenna, são tipo assim: Uh lá lá! 


Trilogia do Círculo
  1. A Cruz de Morrigan
  2. O Baile dos Deuses
  3. O Vale do Silêncio

Photobucket

PhotobucketRSS/Feed - Receba automaticamente todos os artigos deste blog. Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim. Muito Obrigada pela visita, e te espero no próximo post!

Arquivo

Experimente!

Link-me

Creative Commons License
Menina da Bahia licenciada sob uma Licença Creative Commons

  © Menina da Bahia - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL