twitter
RSS

Círculo Negro - Catherine Fisher

>> terça-feira, 9 de novembro de 2010



Falo o que ninguém mais consegue falar.
Terrível é a ira da deusa que me persegue.
Livro de Taliesin


Quando menino, ele ousou provar do caldeirão mágico e, naquele instante, tornou-se poeta do mundo. O Taliesin em pessoa.
 
Ceridwen - dona do caldeirão - com ódio, rogou pragas e o caçou pelos campos, céus e rios. Sempre mudando de forma. Era o falcão, o cão, a lontra, a mulher. Onde quer que ele fosse, ela seguiria. E o mataria.

Assim como a mulher que o caçava, ele, também, mudava de forma. Andorinha, salmão azul, corço, cabrito-montês, mariposa. Espuma da nona onda. Acorde da harpa no vento. Humano. Ele já teve vários nomes e viveu em vários mundos, em épocas diferentes.

Ele era do Desmundo. Annwn. O bosque dos sonhos. A região das estrelas de verão. Para nós, Imaginação.

Hoje, é conhecido como Ervilhaca. Está fraco. Precisa voltar para casa... Precisa encontrar o depósito central. O Círculo Negro é sua passagem.

– É uma árvore. – Ervilhaca largou a taça e inclinou-se para frente, mostrando-se empolgado. – Um enorme carvalho. Era uma árvore sagrada, uma árvore xamânica velada por luz, de um branco de osso. Foi selecionada com extremo cuidado; uma tribo inteira trabalhou durante meses para extraí-la pela raiz, em ocasiões e em estações especiais, cavando ao seu redor, facilitando a sua extirpação total, um vasto emaranhado de raízes. Tão logo a arrastaram até o sítio arqueológico, removeram sua casca, apararam o tronco e inverteram-na. Ela se tornou um eixo de dobra, um pólo que liga esse lugar ao Desmundo. Que conduz até o interior. Até o mundo lá de dentro.
p. 149-150

Robbie é desenhista, está ajudando na escavação ultrassecreta do sítio arqueológico formado pelo Círculo Negro. Com o dinheiro que ganha, economiza para ajudar os pais, que estão gastando todas as reservas econômicas com o tratamento da irmã, que está em coma.

Ervilhaca precisa da ajuda de Robbie. Em troca, ajudará Chloe, irmã de Robbie, a sair desse estado crítico. Sua alma está nos confins do Desmundo.

Descendo pelos galhos da árvore invertida, Ervilhaca parte para seu mundo, com Robbie em seu encalço, seguindo-o. Começa a aventura de resgate à Chloe.

Há muitos caminhos para o Desmundo. Uma porta se abre, um pássaro canta. Alguém o convida, alguém o toma pela mão. Você entra, você ouve... Uma vez lá, você não deve comer nem beber. Se o fizer, talvez nunca consiga sair.
p.138

Círculo Negro, de Catherine Fisher (Bertrand Brasil, 350 páginas, R$ 39,00) é fantástico. Através de cânticos declamados, viajando por lendas estóicas, rumamos pela sabedoria das fantasias. Adentramos num mundo desconhecido, onde a vida passa ligeira.

Me senti em Nárnia* e adorei!!!! Recomendo.



Catherine Fisher recomenda, para maiores informações e especulações sobre os poemas contidos na história, o livro A deusa branca - Uma gramática histórica do mito poético, de Robert Graves, publicado pela Bertrand Brasil em 2004.


Catherine Fischer é uma escritora de raro talento.
Sunday Times.


* O Desmundo não se parece com Nárnia. A alusão foi pelo fato de se tratar de um mundo fantasioso, tal qual Nárnia.
 
Photobucket

PhotobucketRSS/Feed - Receba automaticamente todos os artigos deste blog. Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.



Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim. Muito Obrigada pela visita, e te espero no próximo post!

Arquivo

Experimente!

Link-me

Creative Commons License
Menina da Bahia licenciada sob uma Licença Creative Commons

  © Menina da Bahia - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL