twitter
RSS

Caminhos da Sedução - Julianne MacLean

>> quarta-feira, 14 de janeiro de 2009


Ultimamente não posso negar que só tenho lidos bons livros, e apesar nunca ter lido livros desta autora este livro é encantador. Quando Whitby fica doente Lily, que já era apaixonada por ele há anos, simplesmente propõe casamento a ele, para que ele gere um filho com ela, e seu título de conde fique na família, assim não passando para o mau caráter do primo dele, e assim ela poderia proteger também a irmã dele. E eis que a noite de núpcias ancontece antes do casório...e com Whitby acamado, ã beira da morte!! Danadinha essa Lily, rs.

Uma cena que me deixou com lágrimas aos olhos foi quando Lily pegou a doença que acometeu o conde, e no fim da cena tem: "Garantiu a Lily que voltaria mais tarde para vê-la e fechou-se no quarto. Então, chorou copiosamente".

Muito, muito lindo! Outra cena comovente acontece quando Lily, quase morre ao dar a luz: " - Resista, Lily - ele conclamou - Não posso viver sem você. Às suas lágrimas somaram se às dele, que lhe molharam os pulsos".

Eu, como sempre, não gosto de postar o final, mas começa dizendo: "Se existissem milagres, aquele era um deles...".


Resumo:


Inglaterra, 1884

Ela só tinha olhos para um homem... E faria de tudo para conquistá-lo!


A criação rígida, num lar sem calor humano, não abalou a natureza romântica de Lily Langdon, nem sua paixão por Edward Wallis, o conde de Whitby, doze anos mais velho que ela. Mas Edward vê a irmã mais nova de seu melhor amigo como uma menina, sem perceber que ela se transformou numa mulher linda e fascinante, determinada por todos os meios a seduzi-lo.

Quando Lily recorre a seu poder de sedução para conquistar o coração de Edward, ele adoece gravamente. Essa adversidade, no entanto, apenas fortalece sua determinação de conhecer o êxtase da paixão nos braços daquele homem e de provar a ele que nunca é tarde demais para se apaixonar e viver o amor em toda sua plenitude...


Nota da autora:


A misteriosa doença que afetou Whitby, e depois Lily, chama-se mononucleose e, atualmente, é detectada por meio de um simples exame de sangue.

Esse não era o caso em 1884. Embora a moléstia já se manifestasse por séculos, só foi identificada como mononucleose infecciosa ou glandular em torno de 1920. Na época em que transcorre a história deste livro, os médicos incluiam a mononucleose no espectro mais amplo de infecções como a gripe ou a tuberculose.

É sabido também que pessoas diferentes experimentam graus diferentes da doença, de uma inflamação na garganta a infecções mais graves, como as que Whitby e Lily tiveram. Era um desafio identificar e dar nome à mononucleose, antes do advento dos modernos métodos de pesquisa.

Infelizmente para Withby, os sintomas da mononucleose confundiu-se com os da doença de Hodgkins, que foi descrita pelo médico britânico Thomas Hodgkins em 1832.

Biópsias já eram praticadas, mas representavam sério risco de infecção, por causa da falta de higiene pessoal e hospitalar.
Notinha:
Este livro faz parte de uma série chamada Lover e é o primeiro livro da série:
1 - Loving according to Lily (Clássicos Históricos Ed. 388 - Caminhos da Sedução)
2 - Portrait of a lover (história da irmã adotiva de Whitby - Júlia Ed. 1437 - Retrato de um Amante - CAROL.... EU QUERO!!!! RS)
Para mais detalhes acessar:
ou

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim. Muito Obrigada pela visita, e te espero no próximo post!

Arquivo

Experimente!

Link-me

Creative Commons License
Menina da Bahia licenciada sob uma Licença Creative Commons

  © Menina da Bahia - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL