As Patricinhas - Zoey Dean






Oh, que teia emaranhada tecemos quando decidimos engendrar mentiras!
Sir Walter Scott


Megan Smith, jornalista formada em Yale, terceira universidade mais antiga dos Estados Unidos e à qual formou alguns dos presidentes americanos, como Bill Clinton e George W. Bush, trabalha numa revista de fofoca. Nada deu certo, desde à formatura. E como se nada mais pudesse piorar, seu prédio pega fogo, ela perde toda a mobília e roupas e ainda é demitida.

No fundo do poço e sem poder sentir autocomiseração consegue emprego, graças à antiga chefe. Não é o emprego dos seus sonhos, mas ao menos é salário é indecentemente alto e não terá despesas extras, já que morará no trabalho.

Seu emprego consiste em ser tutora de duas milionárias adolescentes com o cérebro do tamanho de uma azeitona. As gêmeas Sage e Rose são terrivelmente lindas e igualmente maldosas. Possuem je ne sais quoi. Como ela conseguiria fazer as duas passarem numa renomada universidade, se a única coisa na qual elas se preocupavam eram: qual a roupa da próxima festa?

O sonho de Megan era escrever numa revista de prestígio e se ser tutora possibilitasse isso, que o desafio começasse. Não era nada fácil, convivendo em meio aos ricos e famosos, ela precisava dar uma de atriz para interpretar seu papel com perfeição e conseguir se salvar nessa selva urbana.

Mas aí vem o destino e a faz se apaixonar pelo impossível. Ela realmente gostava das duas megeras e acreditava no potencial delas. Ela gostava de dirigir Ferrari, de se depilar, num spa, vestir Vera Wang, Versace... É, é duro se apaixonar pelas pessoas com a qual se pensava detestar e pelo estilo de vida que repudiava.

- Olhe para você. - Ele fez um gesto na minha direção.
Olhei para baixo e depois de volta para ele.
- O cabelo, a maquiagem, as roupas - listou ele. - Megan, você se transformou num clone delas.
- Isso é ridículo.
- Não, faz todo sentido se você parar para pensar - retrucou ele, confiante. - É a Síndrome de Estocolmo, quando o refém se identifica com seus sequestradores. No seu caso, é a Síndrome de Palm Beach, quando o autor  se identifica com seus personagens.

Em francês, como bem lembra a autora no livro, a palavra débrouillard é o maior dos elogios que alguém pode fazer. As patricinhas, de Zoey Dean (Bertrand Brasil, 294 páginas, R$ 39,00) é débrouillard. Não é apenas um livro sobre patricinhas e seu mundinho cor de rosa, ou sobre os escândalos por detrás dos bastidores. É um livro, que mostra de maneira super engraçada, que nem sempre o dinheiro compra tudo e que apenas ele não basta para ser feliz. E, como extra, Dean ainda nos oferece um delicado triângulo amoroso. Recomendo.

As Patricinhas originou a série televisiva Privileged, protagonizada por Ashley Newbrough, Joanna Garcia e Lucy Hale, mas foi cancelada após a primeira temporada. O livro e o seriado são bem distintos. A Megan do seriado é meio esnobe e a relação entre ela e a irmã no livro é de complacência, enquanto no seriado é de amor e ódio. Mais ódio do que amor. Nem prefiro dizer qual a minha predileção. 100 % o livro.

P.S.: Quando verem o livro nas livrarias vão se admirar. A capa da internet não faz jus ao vivo e a cores. A capa é sensacional, lembra um vestido drapeado de cetim. E sim, a capa é cintilante, tanto na frente quanto no verso. Lançamento dia 05/agosto.

Resumo:

Megan Smith, recém-formada em Yale, tem grandes planos para sua carreira como jornalista, mas enormes dívidas: 75 mil dólares de empréstimos que precisou para pagar a faculdade. Ela aceita trabalhar num tabloide de quinta categoria, é demitida (não à toa, já que estava pouco se lixando em saber qual celebridade acabou de operar o nariz) e acaba recebendo uma proposta irrecusável.

As gêmeas idênticas Rose e Sage Baker têm dezessete anos e são as herdeiras mais badaladas de Palm Beach, conhecidas por terem rios de dinheiro e uma queda pelos flashes dos paparazzi. A avó das gêmeas se oferece para pagar as dívidas de Megan se ela aceitar ser professora particular das meninas e conseguir fazer que entrem numa boa universidade. Mas as gêmeas não estão dispostas a abrir espaço nas suas agendas de patricinha para aprender álgebra. Megan logo percebe que para conquistar suas alunas, vai ter que aprender a diferenciar Pucci de Prada. E se assumir um personagem, talvez, quem sabe, pode conseguir ensinar alguma coisa para as meninas. Mas o que Megan jamais poderia imaginar é o que ela própria ia aprender com aquela lição.


 Photobucket




PhotobucketRSS/Feed - Receba automaticamente todos os artigos deste blog. Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

21 comentários

  1. Eu quero ler esse livro, adorava o seriado!!!

    ResponderExcluir
  2. É de jornalista... eu quero

    Mas peraí...
    "Ela gostava de dirigir Ferrari, de se depilar, vestir Vera Wang, Versace... "
    Se depilar?! Precisou "ser rica" para isso!?
    Medooooooooooooooo
    kkkkkk

    ResponderExcluir
  3. Carol: Então, ela malmente se depilava. Numa cena em que ela fica nua na piscina, as gêmeas ficam horrorizadas ao olhar suas partes íntimas e lhe dão de presente um vale spa.

    ResponderExcluir
  4. Nossa, nem sabia que a série tinha sido baseada num livro! Quero ler JÁ!!! ahuahua
    Eu simplesmente adorei sua resenha, acho que vai ser minha próxima compra... Haja dinheiro! >_<
    Pena que a série foi cancelada, eu gostava tanto. Mas o livro parece ser melhor né?!

    ResponderExcluir
  5. Ahhhh eu queroooo ler ^^!! Que história é essa de depilação, têm haver com Sex and city ??

    ResponderExcluir
  6. Parece bacana esse livro!!! Adorei a forma como vc o descreveu...
    Não conheço o seriado, mas o livro é sempre muito melhor.
    bjus

    ResponderExcluir
  7. Eu adorava a série, quero muito ler o livro!
    Pra mim, o livro é SEMPRE melhor que a série/filme... Não tem nem comparação!

    Beeijo!

    ResponderExcluir
  8. Eu enrolei muuuuito pra ler esse livro e acabei abandonando.
    Mas eu era fã da série, bem divertida.
    E tenho que concordar, o livro é sempre muito melhor!

    ResponderExcluir
  9. Nossa... 05/08 nas livrarias e hoje aqui com exclusividade??? Tá chic heim??
    Resenha sensacional! Até faz uma sanguinária feito eu pensar em ler algo tão absolutamente cor-de-rosa assim...
    Bjks

    ResponderExcluir
  10. Aimmmmmmmmmm... quanta surpresa!! Tbém sou do timedas "desinformadas" : Como assim?? A série foi baseada no livro?? hehehehe
    Pena que acabou, eu gostava de assitir!! Claro que vou querer ler o livro, ainda mais depos de uma "super-resenha" como essa^_^!!!
    Parabéns, bjusssssssssssssss

    ResponderExcluir
  11. quero muito elr esse livro, é a minha carar, rsrsr.
    Quando vi a capa no twitter amei, ^^
    Adorei a resenha.
    quero muito esse livro. =)

    ResponderExcluir
  12. Deve ser muito bom esse livro hahaha

    Adorei a resenha.

    Bjs Nat

    ResponderExcluir
  13. Eu já li um livro na Zoey Dean mas não gostei muito, mas esse parece ser muito bom, vou querer ler com certeza!

    ResponderExcluir
  14. Este livrinho já está na lista! =0)

    ResponderExcluir
  15. Não sou muito chegada nesse tipo de livro, e antes que chegar na parte da série eu pensei, já vi esse enredo antes, eu ia gritar, tem plágio...kkk
    Bjos

    ResponderExcluir
  16. Hummmm. Não me interesso por chick-lit, mas não descarto a possibilidade de mudar de idéia. Só preciso encontrar o livro certo. Sua resenha me deixou curiosa.
    Bjs

    ResponderExcluir
  17. Nunca vi a série, mas nem sabia que tinha livro!!!
    Que legal!!!
    Amei a resenha, como sempre!

    Bjs

    ResponderExcluir
  18. Eu vi alguns episódios do seriado e gostei! Agora é mais um livro pra eu ler!!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  19. Parece ser mto legal...a série deve ter sido cancelada pq o livro é bem melhor

    bjux

    ResponderExcluir
  20. Parece ser bem legal, eu gosto de livros nesse estilo.
    Beijos

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para mim. Muito Obrigada pela visita, e te espero no próximo post!