twitter
RSS

[Resenha] Mulher- Maravilha - Leigh Bardugo

>> sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018



Ollllaaaa pessoas como vão???

Já tem um bom tempo que não escrevo nada neh?! Masss eu sou assim, e quando apareço é para falar de coisas boas, aliás ótimas e dessa vez ela é uma das melhores coisas que já vi na minha vida...

Bom explico, acredito que todos que me acompanham já perceberam que eu trago uns temas assim não tão explorados no meio literário, amos falar dos meus posicionamentos através da literatura enfim, assim sendo, minhas amigas aqui do Menina me presentearam com um lindo e maravilhoso presente me deixar resenhar o livro da Mulher- Maravilha da Editora Arqueiro.

Isso pra mim é algo épico hoje aos 40 anos (idade que completo agora em março), consigo entender os anseios da falta de personagens nos quais nos espelhar, como mulher e negra vislumbro e vejo como um presente ter dois personagens com tamanha dimensão dentro dos universos DC e MARVEL.

Dito tudo isso vamos a resenha do nosso livro e que livro...


Em Sementes da Guerra vemos Diana “humana”, antes de se tornar a heroína que já conhecemos, em sua busca incessante por se provar que é uma verdadeira amazona e não somente a filha da rainha Hipólita. 

Vemos logo no inicio Diana disputando uma competição em Temiscira (para quem não sabe essa é ilha/lar das Amazonas), tudo vai maravilhosamente caminhando para uma vitória de Diana quando algo inesperado acontece, nossa heroína se depara com um naufrágio no limite que separa a ilha do mundo mortal em seu instinto de compaixão e misericórdia ela acaba salvando Alia, uma jovem e única sobrevivente do ocorrido.

Mal desconfia Diana que Alia é uma peça que pode desencadear grandes problemas que ameaçaram toda a vida humana seguindo seu instinto, ela que é conhecida por ser a defensora da verdade e da vida, Diana toma para si a tarefa de impedir essa catástrofe e também de salvar a vida de Alia, além de ter a chance de provar uma verdadeira guerreira Amazona e escrever sua própria história.


Posso dizer que a personalidade de Diana é muito parecida com a do filme, ela entende que precisa mostrar para as suas que não é apenas a filha da rainha Hipólita e sim uma amazona, mas as semelhanças com o filme pararam ai, a escritora Leigh Bardugo tomou para si com propriedade a tarefa de reescrever a essa personagem e posso dizer que a DC foi muito feliz com a sua escolha, ficou incrível, ela toma a personagem para si e nos traz uma Diana com todos os conflitos normais para uma pôs adolescente normal, em muitos momentos me vi em Diana e me imaginando o que eu faria...

Bom, fico por aqui me despedindo de uma das minhas personagens preferidas...

E que venha o próximo volume, agora com o Sr. Bruce Wayne...

#ubuntu e beijos, beijos e até a próxima...





















PhotobucketRSS/Feed - Receba automaticamente todos os artigos deste blog. Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim. Muito Obrigada pela visita, e te espero no próximo post!

Arquivo

Experimente!

Link-me

Creative Commons License
Menina da Bahia licenciada sob uma Licença Creative Commons

  © Menina da Bahia - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL