twitter
RSS

[Resenha] Play- Kylie Scott

>> sexta-feira, 8 de setembro de 2017



 " “Sórdidos” não estaria muito atrás. Afinal, estávamos malhando a boca do outro em público."

Saudação turminha, mas uma vez a convite da chefa Maraíse, estamos aqui para mais uma resenha, hoje do livro Play (Universo dos Livros, 2015, 320 p.) da autora Kylie Scott, que faz parte da série Stage Dive, já fiz resenha do primeiro livro, Lick.

Desde o primeiro livro tive curiosidade pelo Malcolm “Mal” Ericson o baterista do Stage Dive, sempre divertido, conhecido pelo seu humor, tem um estilo de vida de bom humor e nada vai me abalar. Sem contar que a capa é muito linda, tipo vamos lamber.

Mas tenho que confessar que não consegui gostar dele no seu livro, não foi nada do que esperava, achei o personagem sem personalidade para um baterista de uma banda de rock.

As cenas de humor não me fizeram rir, não consegui criar empatia com Mal, mesmo quando ele passou por problemas pessoais que abalou toda a banda, achei que foi desnecessário e ingrato o silêncio dele para com os amigos.

Os diálogos eram super fracos, não vi a mesma pegada do primeiro livro que me encantou, a mocinha Anne Rollings, simplesmente foi permissiva e sem graça.

"Entãooooooo, você não estava só um pouco a fim de mim. Você é minha maior fã. Você me ama.
– Eu não amo você.
– Você me ama muito. Eu sou tudo pra você. Você estaria perdida sem mim."

Difícil não gostar deste tipo de livro, mas senti que a autora esqueceu que era uma banda de rock de homens com personalidade, como foi descrito no primeiro livro e acabou deixando Mal caricato.

" Mal Erickson podia ser um bad boy, mas também era um bom homem."
Poderia ser mais sexy, com uma pegada mais pesada, já que o problema enfrentando por Mal uma grande parte da população vem enfrentando de alguma forma, poderia ter unido mais a banda, já que a família dele tem uma enorme participação da vida de todos.

"Você tem essa fachada de cara feliz e contente na maioria das vezes, mas, na verdade, é um homem com muitas camadas. Você é meio complicado."

Anne sempre deixava todos a usarem, sempre boazinha, sinceramente já li alguns personagens bobos, mas ela se supera. O que para mim salvou o livro foram os outros personagens que deixam uma vontade louca de ler suas histórias.

O David e Evelyn Thomas do primeiro livro aparecem mais fofos que nunca, e já estou louca para ler a história do vocalista lindo e misterioso irmão do David.

Como disse, foram as minhas impressões, li várias resenhas que muitas meninas amaram o livro, não foi meu caso, mas acho que vale a pena ler pela série.

Espero encontrar vocês aqui em breve com a resenha do livro “Lead”
























PhotobucketRSS/Feed - Receba automaticamente todos os artigos deste blog. Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim. Muito Obrigada pela visita, e te espero no próximo post!

Arquivo

Experimente!

Link-me

Creative Commons License
Menina da Bahia licenciada sob uma Licença Creative Commons

  © Menina da Bahia - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL