twitter
RSS

[Resenha] Crash- Nicole Williams

>> quarta-feira, 6 de setembro de 2017

“ Reputação não tem a ver com quem realmente somos, mas com quem as pessoas dizem que somos. Há quem caia nessa armadilha, mas tem quem lute a vida inteira para escapar dela.”



A resenha de hoje é do livro Crash- Quando a paixão explode (Planeta, 2017, 256 p.) da autora Nicole Williams. Confesso que só soube quando terminei de ler e finalmente li, no sentido literal da palavra, a capa e vi que este era o primeiro livro de uma trilogia. O que ao meu ver nem seria necessário, mas explico melhor no decorrer da resenha o porquê.

Crash conta a história de Lucy e Jude. Que se chamam assim porque tanto o pai da Lucy quanto a mãe do Jude são fãs dos Beatles, muito fãs eu diria e no decorrer da história isso vai se confirmando. Já começo dizendo que nem tudo é bonitinho apesar das coincidências. Jude tem pavor de ouvir a música Hey, Jude e Lucy porque já está cansada de ouvir Lucy in the sky quase todos dias.




Nossos protagonistas não se conhecem, até porque a Lucy se mudou recentemente para a região, embora seja familiarizada com o local, pois sempre passava o Verão na casa de lago da família, a mesma para qual se mudou após alguns acontecimentos não tão felizes na vida da sua família. Jude por outro lado, nunca teve uma família estruturada, mas tinha a presença do pai e da mãe, até o dia que ela resolve ir embora de casa e seu pai fica tão desnorteado e se afundando no álcool, o que resulta na sua demissão no trabalho e por impulso e senso vingativo comete um crime e vai preso.

“Eu não sabia como e nem por que, mas Jude Ryder havia disparado uma granada em minha vida, e em menos de vinte e quatro horas ela dizimava tudo que eu tinha de mais sagrado. “

Jude se torna aquele tipo de pessoa que de longe sentimos o cheiro da encrenca. Bad boy do colégio, impulsivo e quarterback do time de futebol americano da escola, quando seu temperamento permitia. Mas Lucy estava atraída por ele e olha, por muitas vezes me perguntei qual era a classificação indicativa, porque olha a química dos dois é quente, eu disse, muito quente. E apesar de tanto calor, Jude se controlou muito bem. Já nossa mocinha, é ousada e muito afrontosa, mesmo sendo virgem. Achei muito bom da parte do Jude respeitar o momento dela, porque na cabeça dele ela nunca deveria estar com uma pessoa como ele.



Esse foi outro ponto do livro que me chamou a atenção, o Jude tem uma mania de se depreciar e achar que não é merecedor de coisas boas. Lucy vai mostrando para ele que isso é possível sim e que ele é merecedor sim das coisas boas, mesmo que a vida só tenha te mostrado o lado ruim das pessoas. É uma coisa natural da Lucy este tipo de comportamento, porque apesar dela ser apaixonada e saber que nasceu para o balé, no entanto, é nas causas humanitárias que ela mostra o seu melhor lado. Porém, nosso casal não tem o apoio de ninguém e consequentemente acontecerem inúmeras situações desagradáveis e isso faz com que Jude só confirme o seu pensamento de que ele e Lucy não devem ficar juntos.

“Como eu havia descoberto nas últimas semanas, Jude era exatamente aquele tipo de mistério que atraía uma mulher, e que ela jamais poderia desvendar. Era um enigma que eu queria decifrar.”  

Olha, torci muito por eles e ao mesmo tempo que não, mas não falarei o por quê aqui, visto que seria um spoiler imperdoável e que é definitivo para que tudo prossiga para o final, que foi tão fluído e sem pontas soltas que realmente me questiono se precisa de uma continuação. A não ser que conte mais sobre eles em um momento diferente da vida ou sobre outras pessoas. Lucy e Jude no meu ponto de vista foi incrível  como começou, como se desenrolou e como terminou neste livro.




Então, nem preciso dizer que recomendo né?! Principalmente se vocês gostam de livros como Princesa de Papel, em que retrata a vida dos jovens como é de fato, sem mascarar. E também se vocês gostam de livros do gênero ou simplesmente porque precisam de um livro para curar a ressaca literária, que foi meu caso. 

“A vida ia se tornando lentamente uma enorme bagunça, e eu não sabia se era porque, de algum jeito, eu tinha sido amaldiçoada ou se a vida desandava naturalmente. Durante todo esse tempo, eu havia acreditado na história de que uma pessoa pode fazer a diferença sozinha, mas acabei descobrindo que, no fim, o mundo é uma porcaria. 
Espero que tenham gostado da resenha. Um beijo enorme para vocês e até a próxima!!




















PhotobucketRSS/Feed - Receba automaticamente todos os artigos deste blog. Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim. Muito Obrigada pela visita, e te espero no próximo post!

Arquivo

Experimente!

Link-me

Creative Commons License
Menina da Bahia licenciada sob uma Licença Creative Commons

  © Menina da Bahia - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL