twitter
RSS

[Resenha] F*ck Love (Louco Amor)- Tarryn Fisher

>> quarta-feira, 2 de agosto de 2017


F*ck Love - Louco Amor (Faro Editorial, 2017, 288 p.), não foi o meu primeiro contanto com a escrita da Tarryn Fisher, eu já havia lido anteriormente a trilogia Amor e Mentiras, com a qual confesso, tenho uma relação de amor e ódio.

Nessa história conhecemos a Helena, uma jovem que ver sua vida e conceitos mudarem drasticamente após constatar que estava apaixonada pelo Kit, namorado de sua melhor amiga.

Mas como nem tudo é tão simples ela tem um namorado o Neil e não consegue manter sua vida nos trilhos, sua melhor amiga vira uma cadela total e sua vida até então razoável se torna um caos de dores e corações partidos.



Nós dois estávamos em busca de algo que fosse verdadeiro. Algumas vezes, a verdade de uma pessoa é o amor de outra.
Helena é uma mulher até que normal, mas ela tem um diferencial que é o simples fato de não ser nenhuma mocinha indefesa, pelo contrário, ela tem umas atitudes que no decorrer na leitura me deixaram brava, mas ao mesmo tempo admirada, e o fato de que ela sabia que era errado, mas continuava a insistir doa a quem doer, era o que tornava tudo aquilo mais impressionante.

Kit foi, é, e sempre será uma incógnita para mim, eu ainda não sei bem o que pensar a respeito de suas atitudes ou a falta delas, eu até que o entendia um pouco, mas a vontade de mandar ele virar homem ainda reina em mim.

Esse livro não é apenas mais um clichê, com um triangulo amoroso e muitas intrigas, ele traz algo mais, uma bonita história de descoberta pessoal, uma coisa que eu adoro e odeio na escrita da Tarryn, é que ela não floreia a dor, pelo contrário ela expõe tudo isso de uma maneira que sempre deixa meu coração apertado.



Para Kit, sou apenas uma possibilidade que poderia ter se concretizado. Para mim, porém, ele é a única possibilidade.
Ver a Helena partir para essa descoberta pessoal foi o mais incrível dessa história, ela deixou de ser a pessoa passiva que era, largou a “amiga” manipuladora e foi em busca do que acreditava ser o melhor para ela.

O fato de que os personagens são apenas tão humanos, é o que me conquistou, aqui não temos pessoas perfeitas que não erram e que simplesmente respiram unicórnios, e sim pessoas como eu e você que erram e sofre as consequências de seus erros.

Às vezes conhecer pessoas novas é o que precisamos, não estou falando no sentido amoroso, e sim em novas amizades, pessoas que realmente se importam com seu bem-estar e que só por serem quem é, já torna tudo melhor, tudo mais colorido, foi isso que Helena encontrou, e foi onde menos esperava.
Onde o amor estiver a guerra vai estar também. Quem afirmar que isso não é verdade estará mentindo. A batalha reside na constante luta para manter o amor na ordem do dia, enquanto você amadurece e se modifica como ser humano. Você luta pelo outro, luta para mantê-lo, luta para amá-lo.




A editora está de parabéns, essa edição está incrível, essa capa como o título mesmo fala está f*ck, não encontrei nenhum erro ortográfico, as letras são médias e bastantes confortáveis, a diagramação está simplesmente encantadora.

Eu ainda estou com o coração dolorido de toda essa montanha russa, mas eu não mudaria absolutamente nada, eu gostei dos personagens em especial da Helena, eu não faria metade do que ela fez, mas me encantei por essa sua descoberta e aprendizado.

Enfim eu curti o livro, e essa trajetória de vida da Helena, esperava mais no final, mas nada que tenha sido decepcionante, acho que apenas criei expectativas demais.


















PhotobucketRSS/Feed - Receba automaticamente todos os artigos deste blog. Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim. Muito Obrigada pela visita, e te espero no próximo post!

Arquivo

Experimente!

Link-me

Creative Commons License
Menina da Bahia licenciada sob uma Licença Creative Commons

  © Menina da Bahia - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL