twitter
RSS

[Resenha] As Cordas Mágicas- Mitch Albom

>> segunda-feira, 29 de maio de 2017



Olá, pessoal! Eu sou Gabi, a nova resenhista do Menina! E hoje estou aqui para fazer a minha primeira resenha! Mergulhei completamente no universo de Frankie Presto e posso dizer apenas que me encantei por essa história sensível e repleta de emoção!

''Existe um motivo para você dar uma olhadinha para o alto quando ouve uma melodia pela primeira vez ou bater o pé ao som de uma percussão.
Todos os humanos são musicais.
Por que outro motivo o Senhor daria a vocês um coração pulsante?''

Esse é um dos primeiros marcantes trechos de As Cordas Mágicas (Arqueiro, 2016, 352 páginas), livro de Mitch Albom. É em uma atmosfera melancólica de despedida que a Música se anuncia como narradora da história da vida de Frankie Presto, dando lugar, às vezes, a algumas pessoas que marcaram ou conviveram com Presto. A intercalação de narradores dá ao livro um toque de fluidez e propõe ao leitor a viagem por meio das lembranças daqueles que puderam construir momentos com o incrível músico do século XX.

                                

É incrível perceber em como a Música sempre esteve presente na vida de Francisco de Asís Pascual Presto, o seu verdadeiro nome. Ela esteve lá durante o seu turbulento nascimento na Espanha, na cidade de Villarreal, no ano de 1936, quando uma guerra civil assolava o país, e sua mãe, Carmencita, cantarolou Lágrima, uma canção de Francisco Tárrega. E foi esta mesma canção, que tocada por Frankie anos depois no Auditório Municipal, que promoveu o incrível desfecho do livro.

Do nascimento até a sua morte, a história de Francisco é completamente interligada. E repleta de obstáculos. Com uma infância desafiadora e uma juventude complicada, Frankie recebe uma dádiva -ou um fardo- mesmo sem saber: Seis cordas mágicas compõem o seu violão e elas são capazes de afetar a vida das pessoas ao seu redor.

                                 

Um dos pontos marcantes do livro é a ligação de Francisco com o seu professor de música. Um homem cego e pouco simpático, mas que se dedica a ensiná-lo tudo que sabe. Esta foi uma das primeiras das 374 bandas que Francisco fez parte.
" Todo mundo entra numa banda nesta vida. Você nasce na sua primeira banda. Sua mãe faz o solo. Ela divide o palco com o seu pai e seus irmãos. Ou talvez seu pai seja ausente, um banquinho vazio sob o holofote (...) No decorrer da vida você vai entrar em várias bandas; em algumas por questão de amizade, em outras por romance, em outras ainda por questões da vizinhança, da escola, do exército."

                                 

Uma das reflexões propostas pelo livro é sobre as conexões que criamos ao longo da vida com as pessoas. Fiquei imersa em meus próprios pensamentos lembrando de quantas bandas já fiz parte, de quantas faço e de quantas ainda farei. E, principalmente, o que aprendi com cada uma delas. Frankie criou muitas conexões, com gente de todos os tipos. A indústria da música o proporcionou incríveis sensações e vivências, mas a banda com Aurora, seu grande amor, foi a mais imbatível.

Este foi primeiro livro de Mitch Albom lido por mim e confesso que estou ansiosa para ler os que já foram publicados. Com uma escrita envolvente, Mitch criou uma atmosfera de mistério, emoção e leveza, que propicia lições a cada capítulo! O cuidado com a edição e os detalhes ao longo das páginas criou uma simples e boa harmonia com o texto.

Saldo final: 5 estrelinhas ★ ★ ★ ★ ★ !



Um beijo e até a próxima!
















PhotobucketRSS/Feed - Receba automaticamente todos os artigos deste blog. Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim. Muito Obrigada pela visita, e te espero no próximo post!

Arquivo

Experimente!

Link-me

Creative Commons License
Menina da Bahia licenciada sob uma Licença Creative Commons

  © Menina da Bahia - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL