twitter
RSS

[Resenha] A história de sua vida e outros contos- Ted Chiang

>> segunda-feira, 16 de janeiro de 2017



Olá pessoas! Tudo bem com vocês?

A resenha de hoje é de um livro de contos do Ted Chiang, lançamento da Intrínseca. Na verdade, este livro é uma coletânea que reúne os oito contos mais premiados, já lançados lá fora de forma separada. O que na minha humilde opinião deve ter disso muito melhor. Não, o livro não é ruim, só que para mim não rolou. Eu tenho alguns problemas com ficção científica e coisas do gênero.

A sinopse do livro tem uma premissa interessante até, deixa você um tanto curioso para saber mais sobre. À medida que eu fui lendo passei a entender menos. Eu já fui uma pessoa de exatas, deixar isso aqui a título de informação. Saí dessa área justamente por passar a não entender. Mas sou teimosa e prossegui com o livro, alguns diriam que a escrita do Ted dá sono, a afirmativa só é verdadeira se você não for curioso, não gostar de exatas e/ou não gostar de ficção científica. Caso se encaixa em uma das três categorias ou em todas, este livro é para você!!!

Uma das principais vozes da ficção científica contemporânea pela primeira vez publicada no Brasil
Um dos autores de mais destaque no cenário da ficção científica, Ted Chiang pode ser descrito como um escritor pouco prolífico: tem apenas quinze trabalhos publicados, entre contos e novelas curtas. A pequena produção contrasta com sua expressiva quantidade de premiações: os oito textos reunidos em História da sua vida e outros contos ganharam no total nove importantes prêmios, dentre eles Nebula, Hugo, Locus, Sturgeon, Sidewise e Seiun.
Publicadas originalmente em volumes diversos, as narrativas de Ted Chiang estão pela primeira vez reunidas em uma coletânea. Entre as histórias dotadas de rigor científico, humanidade e lirismo estão “A torre da Babilônia”, na qual um minerador sobe a famosa torre com a missão de escavar a abóbada celeste; “Divisão por zero”, uma reflexão precisa e devastadora sobre o fim da esperança e do amor, e “História da sua vida”, na qual uma linguista aprende um idioma alienígena que modifica sua visão de mundo.
Com uma prosa límpida e ideias às vezes desconcertantes, Chiang comprova seu inegável talento para a boa ficção científica: a capacidade de contar uma história humana, extremamente bem escrita, na qual a ciência funciona como expressão dos questionamentos mais profundos enfrentados pelos personagens. Um livro repleto de ideias originais e passagens inesquecíveis.



O meu conto preferido foi o A história de sua vida, além de ser o mais longo de todos os oito. É o que eu leria brincando se fosse um livro inteiro. Coisa que o próprio Ted já afirmou não sentir vontade de fazer, pois a leitura de um livro longo com a mesma história deixa o leitor cansativo. Vou me abster do comentário sobre o que ele falou. Voltando ao conto, ele serviu de inspiração para o filme A Chegada. Se estiver bem fiel ao conto, já posso garantir que gostarei. Sobre o que fala o conto para que eu tenha gostado tanto dele assim: temos uma visão interessante de como é uma invasão alienígena, o contato entre eles e os humanos. A narrativa faz com que tenhamos uma noção da experiência. Talvez porque fuja um pouco da nossa realidade.

É futurístico. É surreal, pois no conto a vê que os alienígenas tem tudo próprio como, leis da matemática e da física, linguagem, as noções de tempo e espaço são bem diferentes das que nós humanos praticamos e tudo sob a perspectiva da Drª Louise Banks, uma linguista que foi recrutada pelo exército para desvendar e fazer tal comunicação com os visitantes. Apenas uma coisa chamou minha atenção, talvez porque seja uma ponta solta. De onde vem o dom da Drª Banks de ver o futuro? Isso não fica muito bem esclarecido.

Não é uma história sobre alienígenas invadindo a Terra, muito pelo contrário, até porque Ted Chiang foge de coisas muito convencionais. É uma história que os alienígenas também são "personagens" e fazem com que os personagens reais se questionem sobre a existência destes novos seres e o que muda na forma de como enxergamos o mundo. 




O fato de eu não ter comentado sobre os outros contos (A torre da Babilônia, Entenda, Divisão por zero, Setenta e duas letras, A evolução da ciência humana, O inferno é a ausência de Deus e Gostando do que vê: um documentário), não significa que eu não tenha gostado deles, só achei que está a um nível de entendido ainda fora do meu alcance, porém pretendo ler este livro novamente em um futuro não tão distante.


Espero que tenham gostado da resenha. Um beijo enorme e até a próxima!!



















PhotobucketRSS/Feed - Receba automaticamente todos os artigos deste blog. Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim. Muito Obrigada pela visita, e te espero no próximo post!

Arquivo

Experimente!

Link-me

Creative Commons License
Menina da Bahia licenciada sob uma Licença Creative Commons

  © Menina da Bahia - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL