twitter
RSS

[Coluna] Música & Livros

>> quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Olá Pessoas!! Tudo bem com vocês? 

Hoje a coluna vai ser uma das mais diferentes que eu já fiz aqui. Juro!! 

O livro é O hipster da coleção Como Lidar da Intrínseca. Ele é super curtinho, mas em compensação a risada é garantida. Aliás, toda coleção é bem curta e bem-humorada, é uma homenagem à série de livros infantis Ladybird Books, por isso que o título original da coleção é Ladybird for Grow-ups, dos autores ingleses J.A. Hazeley e J.P. Morris (mesmos autores de Tem sido um erro magnífico). 

Ele fala sobre situações que todo hipster já passou ou pelo menos já ouviu coisa parecida. Aí alguns de vocês podem me perguntar: Lailie, o que é hipster? Segundo o site Significados é: "é uma palavra inglesa usada para descrever um grupo de pessoas com estilo próprio e que habitualmente inventa moda, determinando novas tendências alternativas." Bom, hipster é todo aquele que gosta de bancar o diferente, o "cool" (descolado). Aquele que gourmetiza tudo o que vê, usa, escuta, come. Não é por nada não, mas atualmente estamos vivendo uma era bem hype. 

Se tem uma certa curiosidade para saber onde ver que são essas pessoas de perto, basta ir ao festival Lollapalooza (de qualquer lugar do mundo). 

E como os hipsters são os diferentes com o que escutam (confesso que nessa parte eu sou bem hipster mesmo, amo ouvir coisas que as pessoas não conhecem ou pouco conhecem), então separei algumas músicas bem legais que os hipsters de carteirinha amam (inclusive euzíssima) e são elas: 

Electric Feel- MGMT 
Confesso que eu amo MGMT, tocou estou "fazendo vibes" hahahahahahaha. 

Skinny Love- Bon Iver 
Acredito eu que todo mundo conhece essa música na voz da Birdy (versão que eu guardo no potinho) mas a canção original é essa do Bon Iver. 

Shake de Amor (Whip My Hair)- Banda Uó 
AMO BANDA UÓ!! Só para deixar registrado. Eu lembro do Domingo que estava passando o Esquenta (Alôoooo Reginaaaa...) e eles apareceram, uma banda de brega-cool do Mato Grosso, quando escutei foi amor à primeira vista. Nessa época eu estava no último ano do ensino médio e quando apresentei, 80% do meu grupo de seis pessoas, adorou a música e ficamos todas viciadíssimas. 

Culpa- O Terno 
Essa banda além de ser muito amor, parece que saiu de um baú das nossas avós. 

What You Know- Two Door Cinema Club 
Mais hipster impossível. 

Lisztomania- Phoenix 
Tanto Lisztomania quanto What You Know marcaram a minha fase mais indie. Hoje em dia eu estou mais tranquila quanto a isso. Porém, continuo amando igual.  

Kilo- Bonde do Rolê 
A banda que revolucionou a forma como a gente vê o funk pancadão. Deixou bem descolado e olha, goxxto. Mas confesso que fiquei em dúvida entre essa do Bonde do Rolê e Fiscal do Mc Queer. Por motivos de conteúdo menos explícito, vamos ficar com essa mesmo. 


Espero que vocês tenham gostado. Um beijo enorme e até a próxima! 



























PhotobucketRSS/Feed - Receba automaticamente todos os artigos deste blog. Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim. Muito Obrigada pela visita, e te espero no próximo post!

Arquivo

Experimente!

Link-me

Creative Commons License
Menina da Bahia licenciada sob uma Licença Creative Commons

  © Menina da Bahia - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL