twitter
RSS

[Resenha] TAINT- S.L. Jennings.

>> quarta-feira, 3 de agosto de 2016



Olá pessoas!! Tudo bem com vocês?

A resenha de hoje é sobre TAINT- Prazer, me chamo Justice Drake. Esse livro que me ganhou logo na sinopse. E quando eu soube que a Editora Charme ia publicar aqui no Brasil, fiquei muito feliz afinal, o humor negro, o ar debochado e irônico do Justice Drake são os grandes diferenciais do livro.

Ele tem uma propriedade no meio do deserto, chamada Oasis. É uma espécie de refúgio misturada com trabalho, enfim, um local ao qual ele pode ser quem ele quiser e agir conforme a sua vontade. O mais bacana sobre o Oasis é que ele só recebe mulheres, na grande maioria da vezes casadas, afinal são seus maridos que as enviam para lá, da alta sociedade.

O Justice Drake é uma espécie de Hitch, conselheiro amoroso, mas se bem que do sexo. Enfim, Justice Drake, conselheiro sexual. Essa é a melhor definição sobre o que ele faz com essas mulheres na Oasis. Os maridos as enviam para lá para que elas possam melhorar seus empenhos sexuais, geralmente com a autoestima lá nos pés. Drake ensina justamente como elas podem se amar, se conhecer, descobrir onde e como sentem prazer e o melhor, como expressar suas vontades e insatisfações para com seus esposos, amantes, namorados, etc.

Ele nunca se envolveu com nenhuma de suas clientes, embora a maioria tivesse vontade. Eu já falei que ele é atraente, sexy, másculo? Pois é, ele é tudo isso aí, mas muito controlado também. Sabe onde deve e como pisar para permanecer confortável. Mas, porém, no entanto, todavia, nesta nova turma que se inicia junto com o livro, tem uma uma cliente diferente, a Ally Carr.

Ally Carr é uma mulher casada, mas que foi enviada para o Oasis pelo seu pai por conta da traição do seu esposo, claro que contra a sua vontade porém com o intuito de descobrir como recuperar seu casamento. O que ninguém contava, nem ela mesma, era que ao chegar no Oasis iria gostar do ambiente, dos ensinamentos do Justice, da liberdade de ser ela mesma, de estar longe do caos e principalmente que ela iria gostar de estar perto de alguém como o Justice.

Que ambos não querem se envolver fica nítido em cada página do livro a partir da chegada da turma da Ally ao Oasis, mas é como diz aquele ditado: quando um não quer dois não beijam ~eu sei que o original é brigam~, não é mesmo?! O encanto entre eles foi genuíno, leve e muito descontraído.

Eu sou suspeita para falar, porque eu gostei muito do livro, da escrita leve e divertida da autora. Esse é um daqueles livros que a gente pega sem nenhuma expectativa é acaba se surpreendendo de forma bem positiva. E claro, esse é, definitivamente, o tipo de livro que faz a gente dar muita risada.

Espero que tenham gostado da resenha. Um beijo enorme e até a próxima!!
PhotobucketRSS/Feed - Receba automaticamente todos os artigos deste blog. Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim. Muito Obrigada pela visita, e te espero no próximo post!

Arquivo

Experimente!

Link-me

Creative Commons License
Menina da Bahia licenciada sob uma Licença Creative Commons

  © Menina da Bahia - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL