twitter
RSS

[Resenha Convidada] Joyland – Stephen King

>> sexta-feira, 7 de agosto de 2015




Olá pessoal! Voltei aqui para conversar com vocês sobre esse livro maravilhoso que é Joyland, do Stephen King ( Suma de Letras, 2015, 240 páginas) . Antes deixa que eu me apresente para quem ainda não me conhece ou não viu minhas outras participações aqui no Menina ( Resenha Princípe de Westeros, Estante do Leitor): Eu sou Alexandre do Segredos Entre Amigas, e quando se trata de livros de Terror, Suspense e Ficção, Mara sempre me pede aquela ajudinha, e dessa vez não foi diferente.

Joyland nos conta a história do Devin (Dev), um estudante de letras, que como tantos outros universitários, trabalha durante o verão para ajudar a se manter no curso. Dev vai trabalhar no parque de diversões Joyland, na Carolina do Norte – EUA, um parque de nível médio, com brinquedos remendados e uma fama de que ali eles não vendem brinquedo e sim diversão. Mas alguns anos antes da chegada do nosso protagonista, Joyland foi cenário de um terrível assassinato e de repente, Devin que só queria trabalhar durante o verão e se recuperar do fora que levou da namorada, se vê envolvido numa estranha “profecia” que promete por fim a eternidade do fantasma de Linda Grey, presa ao Trem fantasma do parque.

Eu gostaria muito de dizer que esse livro do SK não meu deu medo. E realmente não deu. Mas estou dispensando convites para parques de diversões por algum tempo. Joyland não é um livro de terror, e se você está esperando por isso, sinto desapontá-lo. Joyland é um dos melhores suspenses que o King já escreveu. Ele consegue nos deixar relaxados e entretidos no livro, até o momento exato onde o mistério e curiosidade se misturam, nos aprisionando de uma forma, onde você não vai conseguir dormir até solucionar o mistério de: “Quem matou Lisa Grey? ”. 

O protagonista Dev, não tem absolutamente nada de extraordinário, pelo que nos fará cair de amores por ele desde a primeira parte. Mas a forma como o personagem vem se construindo durante todo o faz com que você se apegue a ele.

O livro é narrado como se fosse um diário de memorias do próprio Dev, intercalando fatos do seu passado em Joyland, com as consequências refletidas no seu presente. O livro não possui capítulos definidos (algo que me incomoda mortalmente), e todas oas trocas de fatos ou períodos são precedidas e sucedidas de um pequeno coração, algo que combinado com algumas passagens, se torna extremamente hilário.

Tendo em vista todo o decorrer do livro, o desfecho não foi de todo surpreendente, mais ainda assim não foi exatamente o que eu esperava, e me deixou de boca aberta olhando para a mesma pagina por uns 50 min pensando “COM ASSIM MEU DEUS?! LOGO ELE?! NÃO ACREDITO! VOU LER DE NOVO! ”

Se você esta afim de perder sua noite em claro, preocupado com o que vai acontecer com o personagem, esse livro é perfeito para você. Mas se lembre de uma coisa: Nunca ande na roda gigante em noites de chuva.

É isso gente. Muito obrigado por pararem um tempinho para lerem isso. Espero que gostem do livro tanto quanto eu.

Um cheiro, e até a próxima!


Alexandre Ribeiro



PhotobucketRSS/Feed - Receba automaticamente todos os artigos deste blog. Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim. Muito Obrigada pela visita, e te espero no próximo post!

Arquivo

Experimente!

Link-me

Creative Commons License
Menina da Bahia licenciada sob uma Licença Creative Commons

  © Menina da Bahia - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL