twitter
RSS

[Coluna] Livros que se tornam filmes

>> terça-feira, 19 de maio de 2015



Olá pessoas! Tudo bem?
Eu sei que estou em falta com vocês, mas a ausência da coluna por dois meses tem um motivo plausível e é sobre ele que falaremos aqui hoje.

Eu "sumi" (se você acompanha o blog sabe que o meu sumiço foi parcial, já que postei algumas resenhas nesse período) porque estava viajando, e como vocês mesmo sabem, quando viajamos nem sempre conseguimos sinal de wi-fi e o 3G de nossas queridas operadoras nem sempre funcionam quando mais precisamos... Insatisfações à parte, foi mais ou menos por isso e pela falta de tempo que eu não consegui fazer um post interessante. Mas ainda bem que eu não postei nada antes, porque eu estava aqui refletindo sobre o que falar e nada melhor do que juntas duas das minhas maiores paixões: viagens e filmes.

Vou confessar que só de pesquisar os filmes já fiquei saudosa e com vontade de arrumar as malas, mesmo sem ter um destino definido. Tá aí, se eu pudesse sairia por aí, lidando com o desconhecido e tomando uma dose de coragem para enfrentar os desafios que aparecessem no meio do caminho. Só quem carrega em si um espírito de liberdade sabe o que é essa necessidade de estar sempre viajando, sempre em movimento, sempre LIVRE!

Porém, como nem sempre podemos fazer o que a gente quer ~infelizmente~. Então, como bons viajantes que somos. Afinal, o maior viajante é aquele não sai do lugar, mas conhece o mundo num virar de páginas. Portanto, vou dar dicas dos melhores filmes sobre a temática:

Livre (Wild)


Sinopse do filme: Após a morte de sua mãe, um divórcio e uma fase de autodestruição repleta de heroína, Cheryl Strayed (Reese Witherspoon) decide mudar e investir em uma nova vida junto à natureza selvagem. Para tanto, ela se aventura em uma trilha de 1100 milhas pela costa do oceano Pacífico.
Eu apenas queria ter A coragem que ela teve. Porque viajar sozinha pelo deserto não é para qualquer um.
O livro: o filme é uma adaptação de Livre- A jornada de uma mulher em busca do recomeço, da Cheryl Strayed.

Na Estrada (On the road)


Sinopse do filme: Nova York, final dos anos 40:
Na Estrada conta a história do jovem escritor Sal Paradise (Sam Riley), cuja vida é sacudida e inteiramente transformada pela chegada de Dean Moriarty (Garrett Hedlund), um jovem libertário e contagiante, recém-chegado do Oeste com sua namorada de 16 anos Marylou (Kristen Stewart). Juntos, Sal e Dean cruzam os Estados Unidos em busca da última fronteira americana e à procura deles mesmos. Na viagem, ultrapassam todos os limites conhecidos...Ritmado por sexo, drogas e jazz. Na Estrada também narra a história de um bando de jovens extraordinários, Bull (Viggo Mortensen), Camille (Kirsten Dunst), Carlo (Tom Sturridge) e Jane (Amy Adams), que se libertaram do conformismo conservador de sua época para seguir seus próprios caminhos, impactando gerações até os dias de hoje.
Para a década na qual se passa o filme, o que esses jovens fazem é de um certa rebeldia e ao mesmo tempo bem corajoso para a época.
O livro: o filme é baseado em On the Road, o romance cult de Jack Kerouac que lançou as bases da geração Beat.

Diários de motocicleta (The Motorcycle Diaries)


Sinopse: O filme narra a expedição de 1952, inicialmente por moto, em toda a América do Sul por Guevara e seu amigo Alberto Granado. Como a aventura, inicialmente centrada em torno de hedonismo juvenil, se desenrola, Guevara se descobre transformado por suas observações sobre a vida do campesinato indígena empobrecido. Através dos personagens que eles encontram em sua jornada continental, Guevara e Granado testemunham em primeira mão as injustiças que o rosto destituído e estão expostos a pessoas e classes sociais que eles nunca teriam encontrado de outra forma. Para sua surpresa, a estrada apresenta-lhes tanto uma imagem verdadeira e cativante da identidade latino-americana. Como resultado, a viagem também planta a semente inicial de dissonância cognitiva e radicalização dentro de Guevara, que supostamente viria a ver a revolução armada como forma de combater as desigualdades econômicas endêmicas do continente.
A produção desse filme é sobre a viagem e o livro de memórias que foi escrito por Guevara aos 23 anos de idade.
O livro: O roteiro é baseado principalmente no livro de mesmo nome de Guevara de literatura de viagem, com um contexto adicional fornecido pelo Traveling with Che Guevara: The Making of a Revolutionary por Alberto Granado.

Na natureza selvagem (Into the wild)


Sinopse do filme: Início da década de 90. Christopher McCandless (Emile Hirsch) é um jovem recém-formado, que decide viajar sem rumo pelos Estados Unidos em busca da liberdade. Durante sua jornada pela Dakota do Sul, Arizona e Califórnia ele conhece pessoas que mudam sua vida, assim como sua presença também modifica as delas. Até que, após dois anos na estrada, Christopher decide fazer a maior das viagens e partir rumo ao Alaska.
O livro: É uma adaptação do livro de não-ficção de mesmo nome de Jon Krakauer baseado nas viagens de Christopher McCandless através da América do Norte e sua vida passada no deserto do Alaska no início da década de 1990.

Sob o Sol da Toscana (Under the Tuscan Sun) 


Sinopse do filme: Frances Mayes (Diane Lane) é uma escritora que leva uma vida feliz em San Francisco, até que se divorcia de seu marido. Triste e deprimida, ela decide mudar radicalmente de vida e compra uma chácara na Toscana, para descansar e poder terminar em paz seu novo texto. Porém enquanto ela cuida da reforma de sua nova casa acaba conhecendo um novo homem, que reacende sua paixão.
O livro: Adaptação de um livro homônimo de Frances Mayes.


A arte de viajar (The art of travel)

Sinopse do filme: Também conhecido como Uma viagem inesquecível. Conner Layne está prestes a embarcar na aventura de sua vida, não a que ele planejava. Ao descobrir que sua noiva está tendo um caso com seu melhor amigo, ele decide seguir sozinho em lua de mel. Ao embarcar para a América do Sul, ele começa a conhecer as maravilhas que o lugar tem para oferecer. Torna-se amigo de dois viajantes suecos e acaba tendo todos os seus pertences e dinheiro roubados. Após esta conturbada aventura ele encontra um simpático casal, Darlene e seu marido Christopher, que estão planejando atravessar o Darien Gap, uma faixa de 100 milhas ao longo da selva subdesenvolvidas que separa o Panamá e a Colômbia, em tempo recorde, com um grupo de desorganizados estrangeiros. Conner decide se juntar ao grupo de aventureiros nesta jornada que tem como recompensa a paisagem perigosa e então, começa mais uma aventura, a aventura que realmente ele esperava.
O livro:

Na verdade esse filme não é uma adaptação de um livro, mas coincidentemente tem um livro muito interessante de Alain de Botton que em seu passeio pelo universo das viagens, ele se desloca por Barbados, Amsterdã, Madri e o deserto do Sinai, examinando o sublime e o comezinho, descobrindo o lado exótico dos aeroportos estrangeiros e o discreto charme dos postos de gasolina de beira de estrada. E assim Alain fornece a bagagem imprescindível para o pensamento e dá sua contribuição para que as jornadas sejam, acima de tudo, mais felizes.

A lendária expedição Antártica de Shackleton


 Sinopse do filme: Não é um filme, e sim um documentário muito incrível e encorajador,
como puderam notar tem apenas quase 37 minutos, mas que poderia ser de 2h de duração e uma super produção.
O ano era 1914 e os ingleses recentemente haviam perdido uma corrida contra os noruegueses para ver quem chegava primeiro ao ponto mais extremo do Pólo Sul, fincando pé na maior latitude desse hemisfério. Restava, porém, o desafio de conseguir atravessar, a pé, de um extremo a outro o continente Antárctico. Longe de ser um calouro na região, Sir Shackleton já havia chefiado duas missões ao Pólo Sul, onde reuniu experiência e reputação necessárias para sua terceira e derradeira epopéia.
Nessa nova empreitada, Shackleton reuniu uma equipe de 27 homens com as mais diversas habilidades, formações, caráteres, temperamentos, ambições. Uma equipe que partira com um objetivo de fazer história com seu pioneirismo, mas que ficou conhecida para sempre por sua bravura, coragem, tenacidade, companheirismo e uma incrível vontade de sobreviver.
O livro: Nada melhor que o filme, ou melhor documentário, do que o livro. E Endurance- A Lendária Expedição de Shackleton À Antártida, o fotógrafo Frank Hurley que embarcou no Endurance com a missão de registrar a primeira travessia a pé da Antártida produziu um registro sem paralelo na história da fotografia.

O caminho de Santiago de Compostela (The Way) 

Sinopse do filme:  Martin Sheen interpreta Tom, um médico americano que vem a St. Jean Pied de Port, França para recolher os restos mortais de seu filho adulto, morto nos Pirinéus em uma tempestade durante a caminhada no Caminho de Santiago, também conhecido como The Way of Saint James. Impulsionado por sua profunda tristeza e desejo de compreender melhor seu filho, Tom decide embarcar em uma peregrinação histórica, deixando a vida na bolha da Califórnia para trás. Armado com a mochila e guia de seu filho, Tom navega a 800 km peregrinação dos Pirinéus franceses, a Santiago de Compostela, no noroeste da Espanha, mas logo descobre que ele não estará sozinho nesta jornada. Enquanto caminhava O Camino, Tom encontra outros peregrinos de todo o mundo, todos quebrados e à procura de maior significado em suas vidas: um holandês (Yorick van Wageningen) um canadense (Deborah Kara Unger) e um escritor irlandês (James Nesbitt), que está sofrendo de um surto de "bloqueio de escritor". A partir do sofrimento experimentado ao longo de "The Way" este quarteto improvável de desajustados criar um vínculo eterno e Tom começa a aprender o que significa ser um cidadão do mundo novamente e descobre a diferença entre "A vida que vivemos e da vida que escolhemos ".
O filme foi gravado no Caminho de Santiago real.
O livro: Esse é outro filme que não é uma adaptação porém, há muitos livros dando dicas aos peregrinos de como completar o caminho. Contando sobre as paisagens, história do lugar, quais as melhores épocas pra ir e etc...

Não sei se vocês repararam na mesma coisa que eu, mas a maioria dos livros (e filmes) são autobiográficos, onde os próprios autores são protagonistas de suas experiências. E a maioria fizeram parte da produção das adaptações. Então, eu espero que tenham gostado das dicas de filmes, se tiver alguém buscando inspiração para fazer mochilão ou apenas querendo saber como funciona esses tipos de viagens mais aventureiras, esse post foi feito pra vocês. E aqueles que já fizeram algo parecido como nos filmes acima, conta pra mim aqui nos comentários, eu adoro ler sobre as experiências das pessoas, sendo elas boas ou ruins, pois pra mim conta como aprendizado.

Pessoas, o post ficou um pouquinho longo, eu sei. Mas era impossível falar pouco hahahahahahaha' pelo menos deu pra matar um pouquinho as saudades.

Um beijo enorme e até a próxima!


















PhotobucketRSS/Feed - Receba automaticamente todos os artigos deste blog. Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim. Muito Obrigada pela visita, e te espero no próximo post!

Arquivo

Experimente!

Link-me

Creative Commons License
Menina da Bahia licenciada sob uma Licença Creative Commons

  © Menina da Bahia - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL