twitter
RSS

Carrie, A Estranha - Stephen King

>> quarta-feira, 29 de janeiro de 2014



 - "Você é que está linda" - disse Tommy, e ela teve quase certeza de que nada de mau poderia acontecer naquela noite... Talvez eles mesmos até fossem eleitos rei e rainha do baile. Ela riu da própria asneira.


O texto acima poderia ser de um livro de adolescentes genéricos qualquer, mas é de uma das maiores obras de um dos maiores autores de todos os tempos. Carrie - A estranha (Editora Suma de Letras, 200 páginas, R$ 39,90) do grande mestre Stephen King é muito mais que isso. O livro mostra as dificuldades que a garota Carrie passou em sua vida, mas com foco nos últimos meses antes de ela completar o ensino médio, dificuldades essas que vão desde sua mãe Margaret White, uma fanática religiosa que a pune pelo seu poder (telecinesia), passando pela escola onde ela é simplesmente ignorada por uns, perseguida por outros e terminado com aquela velha história 'adolescente no fim do ensino médio está mais perdido que cego em tiroteio'. No caso da Carrie, eleve ao quadrado.

A história se passa na cidadezinha do interior, Chamberlain, no ano de 1979, e nos faz acompanhar por alguns meses a vida de Carrie White, mas com alguns flashbacks para sabermos algumas coisas relevantes para a história e com ponto de vista de outras pessoas (uma coisa que eu gosto, em particular). Tudo começa quando Carrie menstrua pela primeira vez no vestiário da escola e as meninas não perdoam soltando todo tipo de piada e só param quando a professora chega, entre as meninas estavam Christine 'Chris' Hargensen e Susan 'Sue' Snell personagens de extrema importância no decorrer da história. A partir daí, Carrie começa a treinar seus poderes telecinéticos como se estivesse se preparando para o que estava por vir. Sue convence seu namorado Tommy a convidar Carrie para o baile por estar se sentindo mau pelo episódio do vestiário, ele recusa inicialmente mas acaba cedendo por gostar muito dela. Em outro ponto da cidade Chris e seu namorado Billy começam a pôr em prática o plano que acaba sendo o gatilho para toda morte e destruição que está por vir.

Com seu primeiro romance, King nos entrega uma história única que não é fácil nem de definir, pode ser drama, suspense ou até romance sim já que a história fala sobre bailes e primeiro amor. Ele nos faz gostar de Carrie, sentir pena dela e quase não sentir remorso com a matança que acontece, ele consegue fazer uma garota que em qualquer outra história seria vilã, ser vítima, mesmo depois de tudo que ela faz. King mostra sua genialidade com uma escrita que apesar de simples é muito boa, ele nos entrega uma obra atemporal que apesar de ter sido escrita em 1974 tem assuntos que estão em evidência hoje em dia, com bullying e fanatismo religioso. Esses são alguns dos motivos pelos quais eu indico este livro, além claro de ser do mestre Stephen King.

Bom essa foi minha primeira colaboração para o Menina da Bahia (espero que eu faça muitas), quero dizer que estou feliz de fazer parte desta equipe e espero que gostem.

Ps. Só assistam o filme após ler o livro.











PhotobucketRSS/Feed - Receba automaticamente todos os artigos deste blog. Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim. Muito Obrigada pela visita, e te espero no próximo post!

Arquivo

Experimente!

Link-me

Creative Commons License
Menina da Bahia licenciada sob uma Licença Creative Commons

  © Menina da Bahia - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL