twitter
RSS

[LANÇAMENTOS] INTRÍNSECA

>> sábado, 2 de novembro de 2013

Chegamos em Novembro e novidades não faltam nos lançamentos da Intrínseca. Deguste!


Orson Scott Card organiza uma série de ensaios sobre sua obra de maior destaque. Aprofundando-se nas complexas questões levantadas em O jogo do exterminador, os textos são escritos por autores com os mais variados backgrounds, desde estrategistas militares até autores best-sellers de literatura infanto-juvenil, que discorrem sobre liderança, respeito à alteridade, regras literárias e sobrevivência, entre muitos outros temas.

Valiosa adição ao universo da série, essa coleção de ensaios mostra novos aspectos da obra para quem já é fã e aguça a curiosidade de quem ainda não leu, elevando a um novo patamar a discussão sobre o incrível clássico da ficção científica.

• Inclui conteúdo inédito escrito por Scott Card sobre o universo de O jogo do exterminador,
baseado em perguntas enviadas pelos fãs da série.

• O primeiro livro da Saga de Ender, que já vendeu mais de 3 milhões de exemplares no mundo, 
foi publicado nos Estados Unidos em 1985 e ganhou os prêmios Hugo e Nebula. 
A primeira edição brasileira é de 1990.

• A adaptação cinematográfica O Jogo do Exterminador chega aos cinemas brasileiros no dia 20 de dezembro, produzida pela Summit Entertainment, mesma produtora da Saga Crepúsculo, dirigida por Gavin Hood, de X-Men Origens: Wolverine, e estrelada por Ben Kingsley e Harrison Ford. O primeiro trailer do filme no YouTube teve 1,3 milhão de visualizações nos Estados Unidos em um único dia.

• As aventuras do menino Ender inspiraram a Marvel, em parceria com Orson Scott Card, 
a lançar uma série de HQs publicadas mensalmente.

---

Pandora é uma empreendedora bem-sucedida que vive em Iowa com o marido, Fletcher, um homem de temperamento irritadiço, que nunca consegue relaxar. Edison, irmão de Pandora, antes um conhecido pianista de jazz em Nova York, está completamente falido, sem ter onde morar. Contrariando o marido, Pandora envia uma passagem aérea para o irmão e abre sua casa para hospedá-lo. Depois de quatro anos sem se encontrarem, ela quase não o reconhece quando vai buscá-lo no aeroporto e depara com um homem mais de cem quilos acima do peso. Em casa, os hábitos desleixados de Edison criam um enorme desconforto para Fletcher, até que Pandora decide se comprometer com o emagrecimento do irmão e abdica de tudo para ajudá-lo. 

Construído com a inteligência e a força impactante de Lionel Shriver, Grande irmão é um livro sobre um assunto ao mesmo tempo social e dolorosamente íntimo. Shriver mostra, sem rodeios, como a obesidade grave pode atingir uma família de modo devastador e nos faz questionar se é possível proteger as pessoas que amamos delas mesmas. 

• Lionel Shriver é autora de Precisamos falar sobre o Kevin, que venceu o Orange Prize de 2005, tornou-se best-seller mundial e alçou a escritora ao status de fenômeno literário. 
• Considerada uma das mais importantes escritoras norte-americanas da atualidade, Lionel é autora de outros oito livros, traduzidos para 25 idiomas, entre eles O mundo pós-aniversário, Dupla falta e Tempo é dinheiro, também publicados pela Intrínseca.


---

Antônio é o personagem de um romance que está sendo escrito e vivido. Frequentador assíduo de bares, ele despeja comentários sobre a vida — suas alegrias e tristezas — em desenhos e frases escritas em guardanapos, com grandes doses de irreverência e pitadas de poesia. Antônio é perito nas artes do amor, está sempre atento aos detalhes dos encontros e desencontros do coração. Quando está apaixonado, se sente nas nuvens e nada parece ter maior importância, e, quando as coisas não saem como esperado, é capaz de enxergar nas decepções um aprendizado para seguir adiante. Do balcão do bar, onde Antônio se apoia para escrever e desenhar, ele vê tudo acontecer, observa os passantes, aceita conversas despretensiosas por aí e atrai olhares de curiosos. Caso falte alguém especial a seu lado (situação bastante comum), Antônio sempre se acomoda na companhia dos muitos chopes pela madrugada. 

A mente por trás de Antônio é Pedro Gabriel. Em outubro de 2012, ele inaugurou a página Eu me chamo Antônio no Facebook para compartilhar o que rabiscava com caneta hidrográfica em guardanapos nas noites em que batia ponto no Café Lamas, um dos mais tradicionais bares do Rio de Janeiro. Em seu primeiro livro, Pedro apresenta histórias vividas por seu alter ego, desde a cuidadosa aproximação da pessoa desejada, o encantamento e a paixão, até o sofrimento provocado pela ausência e a dor da perda. Os guardanapos que inspiram milhares de pessoas na internet agora estão reunidos numa caprichada edição, novo lançamento da Intrínseca. 

• No Facebook, a página Eu me chamo Antônio contabiliza mais de 320 mil seguidores entusiasmados. 

• O livro em impressão a cores conta com mais de 100 guardanapos, com frases cheias de humor e sensibilidade. 

• Além dos guardanapos que ficaram famosos na internet, há páginas especiais com montagens fotográficas e desenhos do autor. 

Pedro Gabriel nasceu em N’Djamena, capital do Chade, em 1984. Filho de pai suíço e mãe brasileira, chegou ao nosso país quando tinha 12 anos. A adaptação à língua portuguesa foi bastante difícil e exigiu muita observação tanto dos sons quanto da grafia das palavras, um dos motivos para que Pedro desenvolvesse um talento raro para escrever. É formado em publicidade e propaganda pela ESPM-RJ.





Laerte Lopes
PhotobucketRSS/Feed - Receba automaticamente todos os artigos deste blog. Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim. Muito Obrigada pela visita, e te espero no próximo post!

Arquivo

Experimente!

Link-me

Creative Commons License
Menina da Bahia licenciada sob uma Licença Creative Commons

  © Menina da Bahia - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL