twitter
RSS

Os Pinguins do Sr. Popper - Richard e Florence Atwater

>> quarta-feira, 6 de julho de 2011



Os Pinguins do Sr. Popper, de Richard e Florence Atwater (Intrínseca, 144 páginas, R$ 24,90)


Resenha by Kitty:

A coisinha mais fofa que já li em muito tempo. Deu até vontade de ter um filho para poder passar a história adiante. É uma história mais direcionada ao público infantil, mas pode encantar adultos facilmente. O interessante é que o livro, nos Estados Unidos, está  usualmente incluído na lista de leitura das escolas elementares (o primário aqui no Brasil).

O casal Atwater escreveu o livro em 1938, retratando uma família americana da década de trinta, e tem tudo para se tornar um clássico aqui, como já é no seu país de origem.

O Sr. Popper é um tanto avoado, pois sempre tem a cabeça voltada para as explorações que gostaria de fazer. Ele tem uma especial fascinação pelos pólos e mal pode esperar pelo inverno, quando não está trabalhando, para poder se sentar na sua poltrona com seu cachimbo e o globo e ler suas aventuras prediletas. Quando uma encomenda do almirante Drake chega na sua porta, ele mal sabe que sua vida mudará completamente.

O pinguim, que logo passa a se chamar Capitão Cook é a criaturazinha mais fofa e esperta que já se viu. Ele logo conquista a família Popper e, aos poucos, os moradores da pequena cidade de Água Mansa também, apesar da estranheza inicial de todos. Você também vai ficar louco para ter um igual.

Não encontrando mais degraus para subir, Capitão Cook se virou e analisou, então, os que agora desciam.
Ele ergueu as nadadeiras e se inclinou para a frente.
O Sr. Popper, que ainda arquejava, não imaginou que a ousada ave mergulharia com tanta rapidez. Ele deveria ter se lembrado de que pinguins escorregam sempre que têm oportunidade.
Talvez não tivesse sido muito esperto ao amarrar uma ponta da corda que os ligava ao próprio pulso.
De qualquer modo, dessa vez o Sr. Popper se viu escorregar de repente, sobre a própria barriga coberta de branco, por três lances de escada. Aquilo alegrou o pinguim, que desfrutava de seu tobogã particular logo à frente do Sr. Popper.
Pág. 66


De repente, o Sr. Popper se vê não com um, mas com doze pinguins andando para lá e para cá na sua pequena casa. Então, para poder custear tanto peixe e refrigeração, a família Popper sai pelo país com o show dos "Pinguins Perfomáticos do Sr. Popper".

A partir daí, também, se tem um gostinho do mundo daquela época, com shows intinerantes que lotavam teatros. Além de rir bastante com tantos Orks, Gaw e Gook! que os pinguins fazem, como se estivessem mesmo conversando enquanto aprontam em todos os lugares que vão, apesar de serem muito educados!


Linda história sobre um tempo que não existe mais e que mostra pessoas de tão bom coração onde uma amizade, mesmo de forma não muito convencional, pode transformar nossas vidas e fazer sonhos se tornarem realidade.

Ao lado a capa original em inglês com a ilustração de Robert Lawson que também ilustra diversos trechos do livro.

A adaptação cinematográfica já está nos cinemas. Estrelada por Jim Carrey, chama-se "Os Pinguins do Papai" tem o plot bastante diferente do original, mas que enfoca bastante, além dos fofinhos, o valor da família e da amizade.



Photobucket
PhotobucketRSS/Feed - Receba automaticamente todos os artigos deste blog. Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim. Muito Obrigada pela visita, e te espero no próximo post!

Arquivo

Experimente!

Link-me

Creative Commons License
Menina da Bahia licenciada sob uma Licença Creative Commons

  © Menina da Bahia - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL