Relatos de uma violência

Eu moro numa pacata cidade chamada Dias D'Ávila, que fica na região metropolitana de Salvador. A cidade é conhecida como a cidade das Águas, devido à grande quantidade de empresas desse ramo instaladas aqui. Inclusive trabalho numa delas.

Vista da cidade

Moro num bairro tipicamente residencial, considerado o melhor bairro da cidade. O bairro conta com um módulo policial, mas para preservar nossa segurança, pagamos por um serviço de vigilância noturna. Ontem, por volta das 20:30, quando eu tinha acabado de voltar do curso de computação gráfica, meu pai resolveu sair para passear com a cadelinha, pela nossa rua. 

 Praça do bairro onde moro

Instantes depois ouço um tiro. Quando vou ver, está meu pai encostado no muro completamente assustado! Na hora em que ele estava abrindo o portão, 02 homens armados estavam assaltando nossa vizinha da frente, dona de um supermercado.

A cadelinha quando os viu, latiu, assustado o ladrão gritou: entra! e atirou no meu pai. A sorte, graças a Deus, foi meu pai ter um ótimo reflexo e fechar o portão. O tiro pegou no portão da garagem e ricocheteou no portão de entrada. A minha vizinha, também não sofreu danos corporais, mas infelizmente teve seus pertences levados.

Nunca imaginamos quando a violência pode nos atingir, até que ela acontece. Eu achava meu bairro super seguro, depois dessa fico pensando o que mais precisamos fazer para nos proteger. Em que mundo vivemos?

Vejo tanta violência na televisão e me sentia segura aqui no meu mundinho... agora... agora estou com medo. Medo por mim, pelos meus pais, pela minha irmã. Medo. Somos reféns do medo, medo esse que outro ser humano nos impõe, mesmo tendo Jesus pregado a mais de dois mil anos atrás: amai-vos uns aos outros como a ti mesmo. A constituição dos direitos humanos, também diz que: Todo ser humano tem direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal. Ninguém será submetido à tortura nem a tratamento ou castigo cruel, desumano ou degradante.

Por mais que se pregue, por mais que leis sejam impostas, a realidade é completamente diferente. A realidade é gritante. Nós, humanos, somos reféns de nós mesmos.

Photobucket

20 comentários

  1. Nat, moro em uma cidade que essa segurança foi embora faz tempo, eu não consigo entender essa coisa de uma pessoa achar que tem o direito de roubar e matar outra pessoa, pois o desejo dele de ter bens sem trabalhar, é mais importante que o direito do outro a viver, às vezes fico tão revoltada com essas coisas, que por pior que seja, tem que ser vista como coisas da vida, acho que não consigo expressar a minha revolta, eu queria tentar entender um ser desse, que se acha acima de tudo e de todos, e se esse tipo de gente tem consciência, e consegue colocar a cabeça no travesseiro à noite e dormir sabendo que fez mal a alguém, sem que essa pessoa tivesse feito alguma coisa para merecer essa violência, a minha mãe sempre diz, que na hora da raiva qualquer um mata, mas essa violência que está por aqui, aí e em qualquer lugar, não precisa fazer nada para levar um tiro, apenas o fato de estar na hora e no lugar errado. Espero que a sua família esteja bem.
    Bjos

    ResponderExcluir
  2. Amiga
    Foi duro, mas não deixe o medo te dominar por completo, ele às vezes é nosso pior inimigo.

    E qualquer coisa, estou por aqui,
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi Naty.
    A gente nem se falou de novo antes de eu ir dormir... fiquei preocupada com vc e seus pais... ele está melhor? Vc está melhor? Tem alguma notícia se a polícia localizou os bandidos???
    Naty, também moro em um condomínio fechado, num bairro muito bom da Grande São paulo, temos uma companhia que faz a segurança do residencial, mas ainda assim, temos de quando em quando, ocorrências em nosso condomínio. O medo é tanto, que se chego mais tarde, ligo para a escolta para me acompanharem até a porta de casa... a gente não tem mais paz, né???
    E meu marido disse, que além do imposto de renda q recolhi durante o ano, vou ter q pagar mais R$1.500,00, agora me conta, para quê?????
    Se pago escola do meu filho, plano se saúde... não tenho segurança, não tenho ensino decente, não tenho nada!! mas imposto para pagar, isso sim!
    É revoltante.
    Falo com vc mais tarde...
    Bj grande,
    Alê

    ResponderExcluir
  4. Natália,
    Devemos pedir a Deus que nos proteja pois a violência e pior a impunidade está em todo lugar.
    Melhoras para seu pai e que esse ladrão não caia no esquecimento por parte das autoridades.
    Beijo grande.
    Luka.

    ResponderExcluir
  5. Puxa, Nat, que coisa mais triste e revoltante. Eu não moro em um região super protegida, pelo contrário, na minha rua o que mais existe são pessoas que causam terror e medo nos outros. Nós que somos 'do bem' temos que saber disso e abaixar a cabeça, e por vezes contínuas, torcer para que sejam presos.

    Mas, por outro lado, nada acontece aqui na minha região provocado por eles, quando acontece é pq eles estão devendo, então, o tiro tem 'caminho certo'. Credo. É horrível falar isso...

    Minha querida, enfim, eu espero que você esteja bem, assim como sua família. Seu pai ontem, teve muita proteção de nosso Jesus, graças a Deus, não ocorreu uma tragédia nem com ele, nem com sua vizinha. Os bandidos levaram coisas materiais, mas graças aos céus, não levaram algo mais precioso: suas vidas!

    Espante as energias e sentimentos ruins, não faz bem sentir medo constantemente, mesmo que por razões reais.

    Um grande beijo,

    Nique.

    ResponderExcluir
  6. Oi querida...

    Espero que vocês estejam mais calmos... graças a Deus não aconteceu nada mais grave...
    Infelizmente não existe lugar seguro, quando imaginamos que estamos seguros e que nada irá acontecer em nossa vidinha pacata... temos um lembrete de que a maldade e a impunidade assolam o país...
    Infelizmente nessas horas ficamos de mãos atadas, sem saber o que fazer e a quem recorrer... a polícia?? bem, sem comentários, né?
    Desejo muita paz a vocês nesse momento... e só o tempo para aliviar os seus corações...

    beijos,
    Dé...

    ResponderExcluir
  7. Tem selinho para vc no blog!
    Bjus,
    Náh

    ResponderExcluir
  8. Natália, resolvi passar por aqui para responder o comentário que vc deixou no meu blog e fiquei perplexa com seu post. Graças a Deus, seu pai está bem fisicamente, mas psicologicamente, imagino o medo que vcs estão passando. Já passei por situações parecidas. É horrível, como você disse, sermos escravos do medo. Como disse Renato Russo: "..os assassinos estão livres, nós não estamos...". E quando isso vai mudar?! É tudo tão complicado, e não gosto de ser pessista, mas parece não ter saída, como arrumar este caos que está a sociedade hoje?! É, no mínimo, revoltante a situação.
    O que resta a nós, cidadãos, que paga os impostos, que merece segurança e mto mais, é só rezar e contar com Deus (ou oq quer q seja sua crença) para nos proteger, assim como protegeu seu pai, família e vizinha, cujas vidas não foram tomadas.
    Que Deus os abençoe.

    E, agora respondendo seu comentário no meu blog: Assim que eu terminar a leitura de "Sangue de tinta", vou postar um comentário. Estou adorando o livro! E, realmente, "Coração de tinta" é ótimo, mas a continuação está ainda melhor!

    Bjos.

    ResponderExcluir
  9. Nossa, que situação horrível... :S

    Ainda bem que seu pai não se machucou, mas, nossa, onde é que vamos parar assim? :/

    ResponderExcluir
  10. "A cada manhã a vida renasce em você,
    trazendo novas emoções,
    surpresas, alegrias e até lágrimas.
    Que você saiba transformar suas pedras em flores
    e que o seu caminho
    se torne cada vez mais repleto
    de sucessos e felicidades!"
    Feliz dia da Poesia.
    Que você tenha uma semana iluminada.
    Beijos.
    Mi§§.

    Espero que vc, sua vizinha e sua familia estejam melhores amiga. Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Infelizmente é assim em todos os lugares... somos reféns da violência e não podemos fazer nada a respeito :(

    ResponderExcluir
  12. Que coisa horrível Nat!!Graças a deus não aconteceu nada mais sério!

    ResponderExcluir
  13. Eu sei muito bem o que é ter medo, afinal de contas eu moro no RJ.. eu sempre tenho que ficar de olhos bem abertos, por mais que não aconteça nada, sempre fico com medo quando alguma pessoa estranha entra no onibus ou coisas semelhantes.

    espero que vc e seu pai fiquem bem..

    mil bjos

    ResponderExcluir
  14. Nossa, Nat! Que coisa horrível! Qndo moramos num bairro seguro a gente se desarma e pensa que está tudo bem. Aí uma coisa dessas acontece e realmente abala nosso mundinho. Mas tenha força que tudo vai voltar ao normal.
    Bjos!

    ResponderExcluir
  15. Nat, até me arrepiei agora com seu post. É realmente humilhante vivermos num mudo que, como você disse, vivemos reféns do medo e de outras pessoas... Graças a Deus seu pai e você estão bem!
    bjs!

    ResponderExcluir
  16. Nossa, Nat!! Graças a Deus tanto seu pai quanto sua vizinha estão bem de saúde, apesar do susto! Eu moro em São Paulo desde criança e infelizmente relatos como esse são tão rotina por aqui que as pessoas quase não prestam mais atenção!!
    Lamentável!!
    Beijos
    Camila

    ResponderExcluir
  17. Nat

    Que Deus os abençoe, esse foi um momento muito dificil mesmo, infelizmente ninguém está mas seguro...Moro em São Paulo Capital e tenho até medo de sair de casa, claro que ñ podemos deixar que o medo nos domine mas quando veja acontecer essas coisas em cidades pequenas, ou que não tem indice de violencia, fico desanimada com São Paulo.

    Bjs e abraço para essa cachorrinha da sorte!

    ResponderExcluir
  18. Sinto muito Nat! Aqui em PE a violência alcançou índices gritantes, já nem sei mais o que pensar ou o que fazer para me proteger e proteger os meu. Só nos resta rezar e pedir a Deus que nos proteja cada dia. Beijos!!!

    ResponderExcluir
  19. É triste este relato, mas infelizmente é o que vêm acontecendo , eu estou praticamnte com síndrome de pânico, ando na rua insegura olhando para os lados e todos me parecem supeitos, me assusto com qualquer coisa, fui assaltada pela primeira vez final do ano passado e este ano semana passada, quase passei pela situação novamente, sorte que a pessoa parecia não ser do tipo que rouba, mas me assustou na sua abordagem. É triste saber que neste mundo onde a lei que o homem fez, nem a ele próprio o protege.

    ResponderExcluir
  20. Graças a Deus que o seu pai conseguiu fechar o portão a tempo!!! Não gosto nem de pensar no que poderia acontecer se Deus não estivesse nos protegendo.

    Aqui no meu bairro também passamos por uma situação de medo. Vc chegou a ver na TV o caso do 'maníaco de Contagem', que matou 5 mulheres e é suspeito da morte de um taxista e de uma menina, acho que enteada dele? Bom... ele morava a 10 minutos da minha casa :/

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para mim. Muito Obrigada pela visita, e te espero no próximo post!