Cherokee baby - Sheri Whitefeather


1º livro da série Família Cherokee


Esse livro é demais, o mocinho é meio índio, e usa prótese em uma das pernas. A mocinha tem quase 40 anos e se acha velha, e está deprimida. Os dois tem uma noite de amor. Ela fica grávida. Se muda para a estância dele. Ele não quer fazer amor com ela sem roupa, com medo da rejeição dela ao vê-lo sem perna. Ela vai embora... e?? bem, o resto somente lendo, rs, não quero ser estraga prazeres!

É um livro de amor, onde só o amor pode encontrar o caminho para a felicidade.

Recomendo.


Resumo:


Ele tinha de seguir a tradição de seu povo e dar um lar ao bebê.
Mas ela teria de reacender a luz do seu coração.


Julianne McKenzie viveu uma única noite de paixão com Bob Elk, um garanhão descendente da tribo de índios Cherokke, e agora está grávida. Bob, porém, pensa ter perdido a capacidade de amar e teme não poder dar a Julianne e ao bebê tudo que eles merecem. Mas de acordo com a tradição Cherokee, Bob tem de dar um lar para a criança, mesmo que não lhe entregue seu coração.
Homem. Mulher. Criança. Três almas ligadas pelo destino. que só estará completo quando Bob enfrentar seu maior medo... E Julianne lhe provar o quanto ele merece sera amado.

7 comentários

  1. Oi querida!
    Essa história tem um enredo bem diferente e original!!!! Foge da mesmice dos temas q a gente vê por aí!!!Mas a pergunta que não quer calar é: como eles fizeram este filho se ele não quer tirar as calças????
    Bj

    ResponderExcluir
  2. Eu li seu post sobre a série Mortal, eu achei que vc ja tinha lido...eu comprei os dois primeiros livros da série ontem no shopping, todos os livros estavam numa promoção, por R$19,90.
    Bj

    ResponderExcluir
  3. O Compartilhando Leituras está fazendo uma discussão, você é contra ou a favor de baixar livros pela internet? Participe da enquete na barra lateral do blog e deixe sua opinião nos comentários, vamos compartilhar essa discussão!

    Obrigada

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Concordo com a La: "bem diferente e original". Tais livros Me lembram das "Novelas" que dona Angelina, mãe de Zélia Gattai (autora do livro), gostava tanto de ler para si e suas amigas (que não sabiam ler)- "Anarquistas, graças a Deus" - ótimo livro. beijos ótimo sábado à noite

    ResponderExcluir
  6. ótimo blog. Tenha um feliz domingo.
    Maurizio

    ResponderExcluir
  7. Oi querida!! Feliz dia do Amigo para vc também!!!
    Vc é muuuuito querida!!!
    Natália, faz uma coisa para mim, manda uma foto sua lendo, se vc não quiser aparecer tudo bem, mostre só suas mãos segurando o livro, ou só seus olhos aparecendo sobre o livro...é para o novo marcador do meu blog....ia ser TÃO legal, se vc não quiser, não tem problema nenhum, eu entendo totalmente.
    Bj grande

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para mim. Muito Obrigada pela visita, e te espero no próximo post!